terça-feira 17 de outubro




Luis Fernando Verissimo

Luis Fernando Verissimo
 
Luis Fernando Verissimo nasceu em 1936, em Porto Alegre (RS), onde mora até hoje – embora exercite com freqüência sua paixão por conhecer novos países e cidades. Ele viaja, observa, investiga – sempre com muita simpatia e discrição. O que não fala, escreve. Sorte dos leitores, presenteados com seus livros e suas colunas publicadas nos jornais O Globo, O Estado de São Paulo e Zero Hora. Verissimo é dono de uma vasta obra literária – que inclui livros infantojuvenis, de humor, quadrinhos, crônicas e romances – publicados no Brasil e no mundo. Muitos livros seus ganharam adaptações para o cinema, a TV e o teatro. 
 
Filho de Mafalda Verissimo e do escritor Erico Verissimo, Luis Fernando é um escritor imaginativo, de humor refinado, sofisticado e popular ao mesmo tempo. Sua obra literária é tema de livros, teses e dissertações. Entre seus muitos best-sellers estão Comédias da Vida Privada, que foi adaptado para uma série da TV Globo; Gula: O Clube dos Anjos, romance delicioso da coleção Plenos Pecados; Borges e os Orangotangos Eternos, uma ficção policial; e O Analista de Bagé, com as histórias desse profissional politicamente incorreto e divertidíssimo, que virou um dos personagens mais populares da literatura brasileira.

Verissimo é um dos autores de maior sucesso no Brasil. Mais do que campeãs de vendas, suas obras são clássicos geniais da vida contemporânea. Ler Verissimo é flagrar a coerência dos paradoxos e reconhecer a graça e as sutilezas do comportamento humano, nos momentos mais poéticos e mais patéticos, mais singelos e mais dramáticos. 

Além da literatura, as viagens, o jazz (ele toca saxofone no grupo Jazz 6), a comida e o futebol estão entre as paixões de Verissimo. Seu amigo, o jornalista Zuenir Ventura escreveu na orelha do livro Conversa sobre o tempo, que fizeram juntos, mediados por Arthur Dapieve: “Tudo em Verissimo – a emoção, o lirismo, o drama e até a erudição de quem leu, viveu, ouviu e assistiu do bom e do melhor – é contido e temperado pela autoironia e por um humor generoso e irresistível”.


1936
Luis Fernando Verissimo nasce, aqui em Porto Alegre. Sobre aquele dia especial, Verissimo contaria com ternura depois: “Desconfiei que havia alguma coisa errada comigo porque papai trazia os amigos para me ver, no berçário, mas apontava para outro bebê”. Amigo de Erico Verissimo, o baiano Jorge Amado, ao olhá-lo pela primeira vez, decretaria: “Ele tem cara de João”. E só lhe chamaria de João a vida toda.

1946
Após viver dois anos com a família nos EUA, o pequeno Luis Fernando passa a morar na casa que é sua hoje, com os pais Erico e Mafalda, e a irmã Clarissa. Tem 10 anos e vai ao seu primeiro Grenal. Descobre-se um torcedor febril do Inter. Certo dia, vai ao circo e o time dos cachorros de camisa vermelha perde, o que o arrasa – isso quando já era adulto, e tinha ido ao circo levar os três filhos…

1956
Aos 20 anos, ignora os testes de vocação que lhe sugeriam profissões promissoras: turista ou aposentado. Começa em seu primeiro emprego, como desenhista na Editora Globo gaúcha. Decide trabalhar com cinema e vai para o Rio de Janeiro. Começa a mostrar o dom para a escrita: as cartas que escreve contando suas dificuldades e pedindo dinheiro ao pai são consideradas pequenas obras-primas da ficção sentimental.

1966
Vai trabalhar no jornal “Zero Hora”. É levado para o meio dos outros jornalistas e ganha a menor mesa da redação, onde desenvolve o talento de escrever pouco e bem, e com os cotovelos bem juntos. Começa a escrever de tudo, inclusive horóscopo. Como, por exemplo: “Capricórnio – Parabéns. Seu futuro está assegurado. Você mesmo decidirá quanto ganha, terá prestigio, influência, mordomias… Mas primeiro terá que se candidatar e ser eleito.”

1976
Aos 40 anos, Luis Fernando já tem 3 filhos, 2 livros lançados e uma missão de vida: conhecer com Lucia todos os pontos turísticos do mundo, o que calcula que faria facilmente em 217 anos. Colunista respeitado, tem seu nome lançado como pré-candidato a vereador. Recusa, mas revela sua plataforma: “Serei intransigente nos ataques ao câncer, ao chope sem pressão e ao imperialismo”.

1986
Cobre a primeira de suas oito Copas do Mundo, no México. Consagração. Tribunas de imprensa. Olhares de inveja. Comida apimentada e dores de barriga. Saldo positivo no entanto: vê de perto o Brasil x França, para ele um dos melhores jogos de futebol a que assistiu ao vivo.

1996
Completa 60 anos e um repórter pergunta se teria algum arrependimento em sua produtiva vida. Responde Verissimo: “O que eu gostaria de ter feito e não fiz é ter completado vinte anos ontem.”

2006
Ponto alto: o Internacional vence o Barcelona de Ronaldinho Gaúcho e é campeão mundial de clubes. Na véspera do jogo, uma equipe da Bandeirantes vai à sua casa conversar sobre o jogo. Luis prevê que seu time tomaria um sufoco até o fim do segundo tempo, quando sairia o 1 a 0 magrinho e consagrador. Os deuses do futebol curtem o roteiro e plagiam Verissimo, com o gol de Adriano Gabiru.

2016
Verissimo é convidado a visitar o clube do Botafogo, no Rio, com o clube afundado na zona de rebaixamento. Um dia após a visita, o time ganha do líder Palmeiras e emenda 17 vitórias seguidas. O Vaticano já o observa, mas antes é aguardado para uma visita urgente, qualquer dia desses, à sede do Inter de Porto Alegre.
 
 
 
 
 
 
OBRAS
Luis Fernando Verissimo tem uma obra rica, abrangente, em grande parte de crônicas, o que permite reuni-las de diversas formas em livros. Quando os livros foram reeditados com novos títulos e novos textos, as diferentes edições estão listadas abaixo. Quando ganharam novas edições com o conteúdo integral da edição original, está na lista apenas a edição mais recente.
 
Romances
Gula: O Clube dos Anjos (132 págs.) – 1998, Objetiva
Gula: O Clube dos Anjos (edição de bolso) (142 págs.) – 2009, Objetiva
O Opositor (140 págs.) – 2004, Objetiva
O Jardim do Diabo (184 págs.) – 2005, Objetiva
A Décima Segunda Noite, Coleção Devorando Shakespeare (149 págs.) - 2006, Objetiva
Borges e os Orangotangos Eternos (136 págs.) – 2009, Companhia das Letras
Os Espiões (144 págs.) - 2009, Alfaguara
1998 - Guia: O clube dos anjos2004 - O opositor2005 - O jardim do diabo2006 - A décima segunda noite2009 - Borges e os organtotangos eternos2009 - Os espiões
 
 
Contos & Crônicas
Histórias Brasileiras de Verão (279 págs.) – 1999, Objetiva
Aquele Estranho Dia que Nunca Chega (238 págs.) – 1999, Objetiva
A Eterna Privação do Zagueiro Absoluto (195 págs.) – 1999, Objetiva
As Mentiras que os Homens Contam (168 págs.) – 2000, Objetiva
As Mentiras que os Homens Contam (edição de bolso) (166 págs.) – 2000, Objetiva
A Mesa Voadora (156 págs.) – 2001, Objetiva
Sexo na Cabeça (144 págs.) – 2002, Objetiva
Todas as Histórias do Analista de Bagé (80 págs.) – 2002, Objetiva
Banquete com os Deuses (232 págs.) – 2003, Objetiva
O Nariz e Outras Crônicas, coleção Para gostar de ler (96 págs.) – 2003, Ática (direitos revertidos)
O Melhor das Comédias da Vida Privada (293 págs.) – 2004, Objetiva
A Mancha, coleção Vozes do Golpe (71 págs.) – 2004, Companhia das Letras
Pega pra Kaputt!, com outros autores (134 págs.) – 2004, L&PM
Orgias (136 págs.) – 2005, Objetiva
O Mundo é Bárbaro: e o que nós temos a ver com isso (160 págs.) – 2008, Objetiva
Comédias Brasileiras de Verão (192 págs.) – 2009, Objetiva
Time dos Sonhos - Paixão, Poesia e Futebol (144 págs.) – 2010, Objetiva 
Crônicas para se Ler na Escola – (no prelo), Objetiva
Ed Mort: Todas as Histórias (80 págs.) – 2011, Objetiva
Em algum lugar do Paraíso (200 págs.) – 2011, Objetiva
Diálogos Impossíveis (176 págs.) – 2012, Objetiva
Os Últimos Quartetos de Beethoven e Outros Contos (168 págs.) – 2013, Objetiva
Amor Verissimo (100 págs.) – 2014, Objetiva
As Mentiras que as Mulheres Contam (176 págs.) – 2015, Objetiva
Ver!ssimas: frases, reflexões e sacadas sobre quase tudo / Org. de Marcelo Dunlop / Seleção de ilustrações: Fernanda Verissimo e Fraga (208 págs.) – 2016, Objetiva
2000 - As mentiras que os homens contam2001 - A mesa voadora2002 - Sexo na cabeça2002 - Todas as histórias do analista de bagé2003 - Banquete com os deuses2004 - O melhor das comédias da vida privada2005 - Orgias2008 - O mundo é bárbaro2010 - Time dos sonhos: paixão, poesia e futebolEm algum lugar do paraiso2012- diálogos impossíveis2013- Os últimos quartetos de Beethoven2014 -Amor Verissimo2015 - As mentiras que as mulheres contam2016 - Verissimas
 
 
Poesia
Poesia numa Hora Dessas?! (108 págs.) – 2002, Objetiva
 
 
Não Ficção: Ensaios, História, Biografias
Internacional - Autobiografia de uma Paixão, coleção Camisa 13 (140 págs.) –2004, Ediouro
Conversa sobre o tempo / com Zuenir Ventura e Arthur Dapieve (254 págs.) – 2010, Agir
2004 - Internacional - Autobiografia de uma paixão2012 conversa sobre o tempo
 
 
Infantil & Juvenil 
Comédias para se Ler na Escola (142 págs.) – 2001, Objetiva 
Festa de Criança, Coleção Para Gostar de Ler Junior (134 págs.) – 2001, Ática (direitos revertidos)
O Santinho / il. Glenda Rubinstein (64 págs.) – 2002, Objetiva
O Arteiro e o Tempo / il. Glauco Rodrigues (55 págs.) – 2006, Berlendis & Vertecch
Mais Comédias para Ler na Escola (144 págs.) – 2008, Objetiva 
O Cachorro que Jogava na Ponta Esquerda (80 págs.) – 2010, Rocco 
As Gêmeas de Moscou / il. Rogério Coelho (32 págs.) – 2016, Companhia das Letrinhas 
2002 - O santinho2008 - Mais comédias para ler na escola2010 - O cachorro que jogava na ponta esquerda2016 - As Gêmeas de Moscou
 
 
Charges & Quadrinhos
Aventuras da Família Brasil (77 págs.) – 2005, Objetiva 
As Melhores do Analista de Bagé / il. Edgar Vasques (88 págs.) - 2007, Objetiva
As Cobras – Antologia Definitiva (197 págs.) - 2010, Objetiva
2005 - Aventuras da família Brasil2007 - As melhores do analista de Bagé2010 - As cobras: antologia definitiva
 
 
Audio-Livro
As Mentiras que os Homens Contam, (duração: 3 horas) – 2008, Plugme
Todas as Histórias do Analista de Bagé, (duração: 2 horas) – 2010, Plugme
2008 - As mentiras que os homens contam
 
 
Edições Estrangeiras
Alemanha - Kleine Lügen - 1999, Europa Verlag
Alemanha - Der Club Der Engel - 2001, Lichtenberg Verlag/Droemer
Alemanha - Vogelsteins Verwirrung - 2003, Droemersche Verlagsanstalt
Alemanha - Meierhoffs Verschwörrung – 2006, Droemersche Verlagsanstalt
Argentina - Borges Y Los Orangutanes Eternos - 2005, Editorial Sudamericana
Coréia - Borges e os Orangotangos Eternos - (no prelo), Woongjin Think Big Co.
Coréia - O Clube dos Anjos - 2007, Woogjin Think Big Co.
Coréia - As Mentiras que os Homens Contam - 2008, Woongjin Think Big Co.
Dinamarca - Borges of de Evige Orangutanger – 2003, Glyldend Al
Espanha - El Club de los Angeles - 2001, Plaza y Janés
Espanha - Las Mentiras que los Hombre Cuentan - 2007, Ézaro
Espanha - Sexo en la Cabeza - 2008, Ézaro
Espanha - Borges y los Orangutanes Eternos - 2008, Ézaro
Espanha, Catalão – O Opositor – (no prelo), Ediciones La Campana
França - Et Mourir de Plaisir - 2001, Éditions Du Seuil 
França - Borges et les Orangs-Outangs Éternels – 2004, Éditions Du Seuil
França - Lê Doigt Du Diable – 2006, Éditions Du Seuil
França - Ed Mort: Todas as Histórias - (no prelo), L' ecailler Du Sud
França - Os Espiões / trad. Philippe Poncet – (no prelo), Folies d'Encre
Grécia – Borges e os Orangotangos Eternos - 2007, Agra Publiactions
Grécia - O Clube dos Anjos - 2001, Enalios
Holanda – De engelenclub – 2011, Athenaeum / Querido
Holanda – De Spionnen – 2012, Athenaeum
Inglaterra - The Club of Angels - 2001, Harvill
Inglaterra - Borges and the Eternal Orang-Utans – 2004, Harvill
Israel - Borges e os Orangotangos Eternos - (no prelo), Bambook Publishers
Itália - Il Club Degli Angeli - 2000, Ponte Alle Grazie
Itália - Le Bugie Che Raccontano Gli Uomini - 2004, Ponte Alle Grazie
Itália - Borges e os Orangotangos Eterno – (no prelo), Atmosphere Libri
Japão - Borges e os Orangotangos Eternos - 2008, Fusosha
Lituânia - Angelu Klubas / O Clube dos Anjos /  trad. Zigmantas Ardickas - 2013, Versus Aureus
Portugal - O Clube dos Anjos - 2001, Dom Quixote
Portugal - As Mentiras que os Homens Contam - 2001, 2016, Dom Quixote
Portugal - Comédias para se Ler na Escola - 2002, Dom Quixote
Portugal - O Melhor das Comédias da Vida Privada - 2005, Dom Quixote
Portugal - A Mesa Voadora – 2003, Dom Quixote
Portugal - Sexo na Cabeça – 2004, Dom Quixote
Portugal - Orgias - 2008, Dom Quixote
Portugal - Os Espiões - 2009, Dom Quixote
Portugal - As Mentiras que as Mulheres Contam – (no prelo), Dom Quixote
Romênia - Borges Si Urangutanii Eterni - 2005, Curtea Veche
Romênia - O Clube dos Anjos - 2005, Curtea Vechea Publishing
Romênia - Spionii / Os Espiões / trad. Micaela Ghitescu - 2012, Vivaldi
Romênia - Opozabilul / O Opositor / trad. Micaela Ghitescu - 2013, Vivaldi 
Romênia – As Mentiras que os Homens Contam – (no prelo), Vivaldi 
Rússia - O Clube dos Anjos - 2005, Ast Publishers 
Rússia - Borges e os Orangotangos Eternos - (no prelo), AST Publishers
Sérvia e Montengro - Borges e os Orangotangos Eternos - (no prelo), Trivic
Sérvia e Montengro - Os Espiões - (no prelo), Paideia
Turquia - Borges e os Orangotangos Eternos – (no prelo), Monokl Yayinlari
UK- The Club of Angels - 2001, Harvill
UK - Borges and the Eternal Orang-Utans – 2004, Harvil
UK – The Espies/ Os Espiões – 2012, MacLehose Press
Uruguai – O Analista de Bagé – (no prelo), Banda Oriental
USA - The Club of Angels - 2002, New Directions 
USA - Borges and the Eternal Orangutans - 2005, New Directions
USA - The Club of Angels (edição de bolso) - 2002, New Directions
2002 - Clube dos anjos - USA2005 - Clube dos anjos - Romênia2005 - O melhor das comédias da vida privada2007 - As mentiras que os homens contam - Espanha2007 - Borges e os orangotangos eternos - Grécia2008 - As mentiras que os homens contam - Coréia2008 - Borges e os orangotangos eternos - Espanha2008 - Borges e os orangotangos eternos - Japão2009 - Os espiões - Portugal2011 - Clube dos anjos - Holanda

2012 - Os Espiões-  holanda2013-Lituânia - O Clube Dos Anjos2013-Romênia - Opozabilul / O Opositor 2013-Romênia - Spionii / Os Espiões2016 - As mentiras que os homens contam2017- Spies
 
 
Prêmios
New York Public Library - um dos 25 melhores livros do ano, 2003 – Gula: O Clube dos Anjos (The Club of Angels) 
Prêmio Direitos Humanos - da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) – 1989 
Prêmio O Homem das Idéias do Ano - do Jornal do Brasil – 1995 
Prêmio Formador de Opinião - da Associação Brasileira de Empresas de Relações Públicas – 1996
Medalha de Resistência Chico Mendes - do Grupo Tortura Nunca Mais  - 1996 
Medalha do Mérito Pedro Ernesto - Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro - 1996 
Prêmio Juca Pato – Intelectual do Ano - da União Brasileira de Escritores - 1997
3º Prêmio Multicultural Estadão - do Jornal “O Estado de S. Paulo” - 1999
Prêmio Deux Oceans - Grinzane Cavour - do Festival La Cita (Cinemas et cultures de l`Amerique latine) de Biarritz - 2004
Prêmio Governo de Minas Gerais de Literatura - Conjunto da Obra - 2009
Altamente Recomendável para Jovens 2011, produção 2010, FNLIJ, por Time dos Sonhos  
Diálogos Impossíveis - 1º Lugar, Categoria Contos e Crônicas - Prêmio Jabuti, CBL - 2013
Diálogos Impossíveis - Livro do Ano de 2013 pela Câmara Brasileira do Livro

Obras em Destaque

  • imagem

    Diálogos Impossíveis

    Objetiva - 2012 - 176 págs.

    Qual um existencialista dotado de senso de humor, Verissimo persegue em suas crônicas o absurdo que marca a existência humana – salvo engano, a única que se preocupa com o seu propósito, o seu término e se alguém está falando demais na hora do pôquer.  Em nenhum momento essa maldição se torna mais evidente do que na hora em que o homem abre a boca. Então, o que era para comunicar acaba é estrumbicando. Pode ser no diálogo imaginário de Don Juan tentando seduzir a própria Morte, pode ser na conversa cotidiana de um casal que se desentende na hora de dormir. Tanto faz. O homem – e, sejamos igualitários, a mulher – parece falar o que não deve e calar no fundamental. Para sorte do leitor, Verissimo está sempre por perto, registrando os hilariantes momentos em que o ser humano exerce sua vocação para a confusão.

  • imagem

    Em Algum Lugar do Paraíso

    Objetiva - 2011 - 184 págs.

    Das nossas fantasias sobre o primeiro homem, até a angústia sobre a passagem incontornável do tempo, Verissimo nos faz rir com seu humor refinado e uma tremenda elegância narrativa. É o paraíso: o talento de um dos mais respeitados escritores brasileiros em crônicas irresistíveis sobre o tempo, o amor, as oportunidades perdidas, e aquelas que talvez ainda possamos alcançar.

  • imagem

    O Cachorro que Jogava na Ponta Esquerda

    Rocco - 2010 - 80 págs.

    Luis Fernando Verissimo deixa de lado os estádios, as copas, os passes e os cartolas para contar a história de um time de futebol de várzea dos menos profissionais. O “Nosso Time” não tinha camisa, hino, nem 11 homens. Só sete - isto é, se Canhoto, o cachorro do título, for contado como um. Mas esse time de pernas de pau vai enfrentar a partida de suas vidas quando desafiam os gêmeos Moreirinha e Moreirão, donos do uniformizado e profissional Universal Futebol e Regatas. Na preparação da partida, que vai morar para sempre na memória daqueles seis jovens (e do cachorro, quem sabe), são apresentados Roberto Saveiro Trota, o goleiro de penteado inflexível; Cascão, armador que devia a precisão de seus passes à sujeira que se acumulava nas canelas; Orlandinho, o técnico que ninguém ouvia; e Sombra, o único que realmente jogava bola, mas que ninguém sabia onde morava e tinha o grave defeito de só aparecer para jogar quando lhe desse na telha. Durante a partida contra um time maior, com um juiz vendido, vai valer de tudo para ganhar - chantagem, cócegas e até o inesperado passe de um jogador de quatro patas.
     
     

  • imagem

    Borges e os Orangotangos Eternos

    Companhia das Letras - 2009 - 136 págs.

    Vogelstein é um solitário que viveu sempre entre livros. De repente, o destino sacode sua vidinha e o leva a Buenos Aires, para um congresso sobre Edgar Allan Poe, o precursor do romance policial moderno. Ali ele conhecerá seu ídolo Jorge Luis Borges e, por circunstância que a simples paixão pela literatura não explicaria, se verá no centro de um crime que envolve demônios arcanos, os mistérios da cabala e o risco de destruição do mundo dos homens.
     
     
     

  • imagem

    Os Espiões

    Alfaguara - 2009 - 144 págs.

    Luis Fernando Veríssimo constrói, neste romance, uma alegoria híbrida de mitologia, humor e mistério.
     
    Ainda se curando da ressaca do final de semana, na manhã de uma terça-feira, o funcionário de uma pequena editora recebe um envelope branco, endereçado com letras de mãos trêmulas. Dentro, as primeiras páginas de um livro de confissões escrito por uma certa Ariadne, que promete contar sua história com um amante secreto e depois se suicidar. Atormentado por sonhos românticos, esse boêmio, frustrado com seu casamento e infeliz no trabalho, decide tomar uma atitude: descobrir quem é Ariadne e, se possível, salvá-la da morte anunciada.
     
    Na mitologia grega, ela ajuda Teseu a sair do labirinto. No entanto, Verissimo cria uma Ariadne ao contrário, que vai enfeitiçando o protagonista e seus amigos de bar, os deliciosos e risíveis espiões deste livro. Linha a linha, como um fio costurando a comédia ao drama cotidiano, o autor constrói a teia de onde seus personagens talvez não escapem - um universo alegórico, diabolicamente engraçado e culto, que captura o leitor até o final desse enigma.
     
     


Sobre a Agência Riff
imagem

Inaugurada em 1991, a Riff representa grandes nomes da literatura brasileira e as principais editoras e agências literárias estrangeiras no Brasil e em Portugal. Saiba mais.




2011 Agência Riff todos os direitos reservados - agenciariff@agenciariff.com.br Guilhotina Design