terça-feira 17 de outubro




Marcos Peres

Marcos Peres
 
Marcos Peres nasceu em Maringá em 1984. É bacharel de direito e atualmente trabalha no Tribunal de Justiça do Estado do Paraná. Por seu primeiro livro, O evangelho segundo Hitler (Record 2013), recebeu o prêmio SESC de Literatura de 2012/2013 e o Prêmio São Paulo de Literatura em 2014.
 
Foto do autor por Lucio Flaubert.
 

Site do autor: http://marcosperes.com/



Este é um romance notável, de um leitor obcecado por Jorge Luis Borges a ponto de imputar-lhe uma infâmia que nem mesmo Borges teria inventado: a de ter engendrado, com sua imaginação infernal, a serpente do Mal em estado puro, o fermento profético que possibilitou Adolf Hitler e o nazismo.
 
Borges é o protagonista do livro de Marcos Peres. Mas não o Borges bibliotecário cego de Buenos Aires que morreu em Genebra em 1986. Ou talvez seja o mesmo Borges, que no entanto se desgarrou de si mesmo em algum caminho que se bifurca em algum jardim descrito em um alfarrábio encerrado em alguma biblioteca.
Manuel da Costa Pinto

 
Mas o cara foi bem além de sua aldeia, a partir da qual, segundo as boas normas da boa literatura, estaria contido todo o universo, e viajou no tempo e no espaço, passando pela Argentina, pela Suíça, pela Alemanha pré e pós-nazista, construindo uma teoria patafísica até, segundo a qual Hitler teria se inspirado em um conto de Borges para elaborar suas ideias mefistofélicas.
 
(...) Bem, leitor amigo, a curiosidade não me deixou largar o livro e eu fui indo e foi ficando cada vez mais difícil parar de pensar na história, foi ficando escolher algo mais normal para ganhar o prêmio. E fui até o fim. E O evangelho segundo Hitler ganhou o prêmio. E tenho certeza absoluta de que você vai querer chegar até o fim.
André Sant`Anna


OBRAS

Romances
O evangelho segundo Hitler (352 págs.) - 2013, Record
Que fim levou Juliana Klein? (352 págs.) - 2015, Record
2013 - O evangelho segundo Hitler2015 - Que fim levou Juliana Klein

 
Edições Estrangeiras
Portugal - O Evangelho Segundo Hitler - 2015, Nova Delphi
Espanha – El Evangelio Según Hitler (trad. Mercedes Vaquero Granados) / O Evangelho Segundo Hitler - 2015, Maresia
2015 - O evangelho segundo Hitler2015 - El Evangelio Según Hitler

 
Prêmios
Prêmio SESC de Literatura 2012/2013, por O Evangelho Segundo Hitler
Prêmio São Paulo de Literatura 2014, por O Evangelho Segundo Hitler
 

 

Obras em Destaque

  • imagem

    Que fim levou Juliana Klein?

    Record - 2015 - 352 págs.

    Em seu romance de estreia O evangelho segundo Hitler, vencedor dos prêmios SESC e São Paulo 2014, Marcos Peres contou a absurda (e por isso deliciosa) história de como um duplo do escritor Jorge Luis Borges teria influenciado Hitler em seu terrível plano de domínio da Europa.

    Seu segundo romance é uma ficção policial que atualiza uma longa disputa entre os Koch e os Klein, famílias que se odeiam ha varias gerações. Saem de Frankfurt e se estabelecem em Curitiba, onde as disputas continuam tanto no plano das ideias (são pensadores que lecionam nas duas principais universidades do estado do Paraná) quanto no plano da violência física.

    O estranho desaparecimento da professora de filosofia Juliana Klein, caso complexo, traz de volta à cidade de Curitiba um delegado maringaense de atuação impulsiva. Irineu de Freitas havia se envolvido com a família Klein durante a investigação de um crime no passado, e misturou sua atuação técnica com a passional, deixando de lado as regras e os limites éticos da profissão. É um herói obcecado. Seu desafio e imenso: entender as razões históricas e filosóficas desse conflito entre famílias. A solução dos vários crimes deve ser buscada entre os envolvidos, nos indícios materiais dos assassinatos e também nas discussões contidas em livros que o delegado praticamente desconhece. Dante, Santo Agostinho, Sartre e principalmente Nietzsche fornecem pistas para deslindar as mortes que não param de acontecer.

    Que fim levou Juliana Klein?

    Construído em vários planos temporais e em mais de um foco narrativo, Marcos Peres nos desafia com um enigma que vai sendo resolvido, ate certa altura, por Irineu, mas que exige que o leitor também participe, optando entre as hipóteses possíveis.

  • imagem

    O evangelho segundo Hitler

    Record - 2013 - 352 págs.

    Jorge Luis Borges, um argentino octogenário radicado em Berlim, viaja a Genebra para se vingar de seu maior inimigo: o igualmente octogenário, o famoso escritor argentino Jorge Luis Borges. Desde a infância essa coincidência antroponímica foi a semente, agora transformada em árvore, do rancor que germinou e dominou a mente perturbada do Borges obscuro. Como na literatura borgiana, em que rivais arquetípicos dedicam suas vidas a invisíveis batalhas, O evangelho segundo Hitler apresenta o embate entre Borges e... Borges - o outro. A existência de homônimos deflagra uma série de equívocos. Para impressionar a mulher amada, Borges, o obscuro, se faz passar pelo escritor famoso e se envolve com uma seita alemã, que vê em seus escritos (nos escritos do outro) profecias para a Humanidade: é preciso existir um Judas para que exista um salvador. Numa comédia de erros, os textos de Borges (e suas interpretações corrompidas) são acolhidos calorosamente por sociedades alemãs pré-nazistas e chegam até o ouvido daquele que melhor pode encampar a função de Judas: Adolph Hitler.
     
    O evangelho segundo Hitler é um romance-enigma, em que um dos contos do Borges célebre, "Três Versões de Judas", da coletânea Ficções, é ardilosamente associado à ascensão de Hitler e do Terceiro Reich. A trama mirabolante, envolvendo coincidências e plágios, religião e conspiração, é um tributo ao cosmo labiríntico do grande escritor portenho. É, ainda, um chamado a uma leitura mais crítica e atenta às tantas conspirações e interpretações equivocadas que nos são postas. Na literatura e na vida.


Sobre a Agência Riff
imagem

Inaugurada em 1991, a Riff representa grandes nomes da literatura brasileira e as principais editoras e agências literárias estrangeiras no Brasil e em Portugal. Saiba mais.




2011 Agência Riff todos os direitos reservados - agenciariff@agenciariff.com.br Guilhotina Design