sexta-feira 15 de dezembro




Marcelo Maluf

Marcelo Maluf
Marcelo Maluf é escritor e professor de criação literária. Graduou-se em Arte-educação (2004) e fez mestrado em Artes, (2007) ambos pelo Instituto de Artes da UNESP. Em 2013 foi contemplado com a Bolsa de criação literário do Governo do Estado de São Paulo (ProAc) para o seu romance “A imensidão íntima dos carneiros” (Editora Reformatório, 2015). Livro Finalista do Prêmio da APCA – 2015, Finalista do Prêmio Jabuti, 2016 e Vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura, 2016, na categoria autor estreante com mais de 40 anos. Escreveu ainda o livro de contos “Esquece tudo agora" (Editora Terracota, 2012), o infantil “As mil e uma histórias de Manuela” (Editora Autêntica, 2013), livro selecionado pelo PNLD- PNAIC (2014), e os infanto-juvenis “Jorge do Pântano que fica logo Ali” (FTD, 2008), e “Meu pai sabe voar” (FTD, 2009) este em parceria com Daniela Pinotti – livro selecionado pela FNLIJ para o catálogo da Feira de Bolonha - 2010. Tem contos publicados em diversas antologias e revistas literárias.
 
RESENHAS:
 
“A IMENSIDÃO ÍNTIMA DOS CARNEIROS” (Editora Reformatório, 2015)
 
FOLHA DE SÃO PAULO, Por Diogo Bercito
 
 
“A obra se aproxima de um conjunto de livros sobre imigrantes libaneses, como os clássicos “Dois irmãos”(Milton Hatoum) e “Lavoura Arcaica” (Raduan Nassar)”.
 
 
A TRIBUNA DE SANTOS, POR ALFREDO MONTE
 
 
“Maluf resgata a milenar maneira árabe de contar histórias, rompendo limites estritos entre espécies e seres (a tradição ocidental não tinha esses diques, o realismo e a necessidade de verossimilhança acabaram contaminando a literatura que levamos “a sério”), usando uma técnica de encaixes (de historietas e provérbios); assim, os animais falam e os humanos metamorfoseiam-se”.

 
PÁGINA CINCO UOL, POR RODRIGO CASARIN
 
 
““A Imensidão Íntima dos Carneiros”, primeiro romance de Marcelo Maluf, que, após livros infantis e de contos, estreia na narrativa longa com uma bela obra, repleta de simbolismos e metáforas construídos com uma delicada linguagem”.

 
SÉRGIO TAVARES, A nova crítica.
 
 
“As passagens, assim, evocam um olhar sensível sobre a própria identidade. Uma prosa lírica que remonta fatos, bem como resgata uma tessitura particular da literatura árabe, na qual o corpo narrativo vai sendo composto por historíolas, provérbios e episódios em que animais ganham voz e humanos se bestializam. O fantástico é o recurso para se dialogar com os mortos. Maluf mostra que a impossibilidade de se falar com o outro parte da necessidade de se falar consigo”.

 
RAUL ARRUDA FILHO, professor e crítico.
 
 
“O romance A Imensidão Íntima dos Carneiros, de Marcelo Maluf, amplia esse horizonte – investigando, de forma muito particular, alguns dos conflitos que orbitam em torno do núcleo familiar. Com a intensidade de uma faca afiada – que corta um pedaço de carne, da própria carne –, o narrador (que se chama Marcelo), através da tessitura dramática, vai construindo, lentamente, uma ponte para que o passado possa atravessar a escuridão em que se encontra, e – ao mostrar os segredos que esconde – libertar as novas gerações da carga ancestral. O esclarecimento surge como resultado do embate entre a lucidez e a dor”.

 
EDUARDO A.A. Almeida
 
 
ICARABE:
 
ANBA:
 

 
Sobre livros e traduções:
 

 
BRUNA GONÇALVES, Revista Amálgama.
 
 
VÍDEOS:
 
ENTREVISTA PARA O METRÓPOLIS – TV CULTURA
 
ENTREVISTA PARA O LITERATÓRIOS:
 
Resenha do Literatórios:
 
Book Trailer:
 
 
OBRAS:
 
Romance
“A Imensidão íntima dos Carneiros” (Editora Reformatório, 2015)
 
Conto
“Esquece Tudo Agora” (Terracota, 2012)
 
Infanto-juvenil:
“Jorge do Pântano que fica logo ali” (FTD, 2008)
“Meu Pai Sabe Voar” (FTD, 2009) em parceria com Daniela Pinotti.
“As Mil e uma Histórias de Manuela” (Autêntica, 2013).
2008 - Jorge do Pântano que fica logo ali2009 - Meu pai sabe voar 2013 - As Mil e uma histórias de Manuela
PRÊMIOS:
Prêmio São Paulo de Literatura, 2016, autor estreante, por A imensidão íntimados Carneiros.
Finalista do Prêmio Jabuti, 2016, por “A Imensidão íntima dos Carneiros.
Finalista do Prêmio APCA, 2015, por “A Imensidão íntima dos Carneiros”.
 
Justificativa do Júri do Prêmio São Paulo pela escolha do romance “A Imensidão íntima dos Carneiros”:
 
“Romance ao mesmo tempo delicado, sobretudo na linguagem, e forte, na ideia de que toda tragédia perpetua, ainda que de forma não aparente. O autor bebe com felicidade incomum na tradição da narrativa e das fábulas para dar conta de uma trama que se passa em tempos e realidade tão distante.”
 
 
 

Obras em Destaque

  • imagem

    A Imensidão Íntima dos Carneiros

    Editora Reformatório - 2015 - 156 págs.


    Das distâncias entre as montanhas de Zahle e Santa Bárbara D'Oeste, entre 1920 e 2013, entre o império otomano e a ditadura brasileira, entre um avô e um neto e, da aproximação do fantástico com o autobiográfico, irrompe a narrativa deste romance evocativo, lírico e sensível sobre o medo e suas consequências. Assaad Simão Maluf veio do Líbano para o Brasil ainda menino, depois de viver uma tragédia na família, no ano de 1920. Marcelo, seu neto, não o conheceu. Quando nasceu, em janeiro de 1974, Assaad Simão já havia falecido. Apenas sabia de seu avô pelas histórias que contavam os seus pais e tios. Mas, na busca por compreender sua própria identidade e a dos seus antepassados, Marcelo se vê no ano de 1966, na casa do avô, na cidade de Santa Bárbara D`Oeste, interior de São Paulo. Sentado à janela da casa, Assaad escreve em um caderno suas memórias sobre a infância no Líbano, quando pastoreava carneiro nas montanhas de Zahle. Marcelo acompanha, como uma presença invisível, a escrita do avô, que está vivendo os seus últimos dias. Romance finalista do Prêmio da APCA, 2015 (Associação Paulista de Críticos de Arte). Finalista do Prêmio Jabuti, 2016. Vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura, 2016, na categoria autor estreante. 

  • imagem

    AS MIL E UMA HISTÓRIAS DE MANUELA

    Autêntica Editora - 2013 - 32 págs.


    Manuela comia livros. Devorava principalmente os de fantasia e suspense. Gostava dos mais azedos, com sabor de torta de limão. Das histórias mais românticas ela não gostava muito, tinham gosto de doce de batata doce, dizia.”E foi por causa dessa mania de comer livros que Manuela viveu uma aventura incrível e muito, muito diferente… Cheia de susto e suspense, mas também com muita alegria.

  • imagem

    Esquece Tudo Agora

    Terracota Editora - 2012 - 128 págs.


    Marcelo Maluf revela segurança narrativa, rica fabulação e muito rigor no trato com a linguagem. Sua literatura tem personalidade, estilo e temas próprios, além de singularidade." João Anzanello Carrascoza.
     
    Com ligeireza e densidade, cada conto de Marcelo Maluf é uma martelada no sino da existência, um baile de personagens caleidoscópicos e histórias pungentes, que tratam de transcendência e incerteza, nada é o que parece e mesmo que fosse já se alterou. Afinal, a vida é um jogo de sombras onde um raio fugaz é capaz de mudar toda a existência. A realidade é uma construção alicerçada em signos e metáforas, coberta pelo véu imposto pelo limite dos nossos olhos. Algumas pessoas conseguem ultrapassar o véu, outras perguntam: o que você viu lá? Mas não sabem que a descrição não é válida, pois é a experiência de descortinar que importa e os resultados mudam conforme o tato de cada um. No fim, somente signos e metáforas podem ser compartilhados. A experiência é uma nave de acento único, de uma viagem que não há nada para lembrar, mesmo que seja impossível esquecer.


Sobre a Agência Riff
imagem

Inaugurada em 1991, a Riff representa grandes nomes da literatura brasileira e as principais editoras e agências literárias estrangeiras no Brasil e em Portugal. Saiba mais.




2011 Agência Riff todos os direitos reservados - agenciariff@agenciariff.com.br Guilhotina Design