segunda-feira 23 de outubro




Suzana Vargas

Suzana Vargas
 
Suzana Vargas nasceu em Alegrete, Rio Grande do Sul. É mestre em teoria literária pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, pesquisadora da Fundação Biblioteca Nacional e especialista em leitura. 
 
Poeta, ensaísta e autora de literatura infantil e juvenil, tem vários livros publicados, entre eles Leitura: uma aprendizagem de prazer, Caderno de outono e outros poemas e O amor é vermelho. Em 1986, fundou a Estação das letras, um espaço dedicado a cursos ligados à literatura, no Rio de Janeiro, onde mora. Suzana tem se dedicado à divulgação e à dinamização das letras e  da cultura no Brasil. Idealizou e coordenou, por mais de dez anos, o projeto Rodas de Leitura, no Centro Cultural Banco do Brasil, do qual já participaram autores como Luis Fernando Verissimo, Jorge Amado, Gabriel García Márquez e Chico Buarque.
 
Sobre Suzana e seu livro Sem recreio, dizia resenha do jornal O Globo, em 1983: ''Traz-nos agora uma dicção reveladora do feminino que a coloca de imediato ao lado de uma Adélia Prado, uma Olga Savary, uma Lélia Coelho Frota e uma Consuelo Cunha Campos, entre as vozes poéticas mais ponderáveis da nova poesia brasileira escrita por mulheres''.
 
Em Caderno de outono e outros poemas, de 1997, a poesia de Suzana Vargas se espraia e revela seu seguro controle de linguagem. A poeta, que trabalha e vive a poesia, escreve: "Entre a chuva e o resto de feijão / na vasilha / escrevo um verso". Em ‘Fio fátuo’, do mesmo livro, ela diz: "Não me confino mais / às curvas da cozinha / pois há muito / saí da casca dos tomates / e me cortei sozinha". Já em O amor é vermelho, de 2005, a poeta trata, com densidade e delicadeza, do sentimento que é o eixo de nossa vida, reafirmando com originalidade a tradição lírico-amorosa ocidental.
 
A Suzana ensaísta revela-se com força e competência em Leitura: Uma aprendizagem de prazer, que ganhou edição ampliada em 2010. Baseado em sua dissertação de mestrado em teoria literária e em sua rica experiência como escritora, professora e divulgadora da literatura, o livro aponta a leitura como peça fundamental na educação de jovens e adultos e sinaliza formas de difundi-la muito além da sala de aula.
 
 
 
OBRAS
 
Não Ficção: Ensaios
Leitura: Uma Aprendizagem de Prazer (180 págs.) – 2009, José Olympio
2009 - Leitura: uma aprendizagem de prazer
 
 
Poesias
Sem Recreio (63 págs.) - 1983, Achiamé 
Sempre Noiva (52 págs.) – 1984, Achiamé
Sombras Chinesas (78 págs.) – 1990, Massao Ohno Editor
Caderno de Outono e Outros Poemas (158 págs.) – 1997, EDUNISC
O Amor é Vermelho (104 págs.) – 2005, Garamond
1997 - Caderno de outono e outros poemas
 
 
Infantil & Juvenil
Cochicho (52 págs.) – 1990, José Olympio 
O Mistério de Nina (34 págs.) – 1992, Imago
O Livro dos Quase Amores – 1995, Quinteto
Doce de Casa (14 págs.) – 1997, José Olympio 
Porta a Porta (80 págs.) – 1998, Saraiva
1990 - Cochilo1992 - O mistério de Nina1997 - Doce de casa1998 - Porta a porta
 
 

Obras em Destaque

  • imagem

    Leitura: Uma aprendizagem de prazer

    José Olympio - 2009 - 180 págs.

    Suzana Vargas divide com colegas, professores e apreciadores dos livros sua paixão e seu conhecimento vivenciados em trinta anos dentro de salas de aula, eventos e oficinas de criação literária. “A percepção de que a leitura poderia se estender para além dos bancos escolares e brotar do seio da comunidade deu ao meu trabalho em sala de aula uma nova perspectiva, que ao longo dos anos resultou em muitos projetos de formação de leitores com instituições outras que não escolas e universidades. Esses projetos atingiram dimensões imprevistas e espalharam-se país afora”, diz a autora.
     
    Baseado em sua dissertação de mestrado em teoria literária, escrita em 1988, o ensaio ganhou nova edição em 2010, da José Olympio, revisada e ampliada. Os novos capítulos abordam a importância do trabalho de formação de grupo de leitores, que se desdobra no exercício do senso crítico e da cidadania de maneira prazerosa.
     
    Suzana Vargas mostra que o ato de ler pode ir além dos muros das escolas e universidades, alcançando novos espaços culturais. A autora orienta passo a passo os interessados em iniciar e manter grupos de leitura de diversas maneiras. Leitura: Uma aprendizagem de prazer é de grande utilidade para professors, educadores e amantes da literatura e do mundo que ela abre aos leitores.

  • O amor é vermelho

    Garamond - 2005 - 104 págs.

    De Safo a Terêncio; de Catulo a Dante; de Camões a Gregório; de Gonzaga a Florbela Espanca; de Castro Alves a Vinícius; todos esses poetas, através dos tempos, souberam cantar algo em comum; a ardência do desejo, os tormentos do abandono, a ausência do ser amado ou a sua mágica presença, no momento em que os corpos se abraçam, reinventando a aurora e abolindo a morte. Poderiam ter dito (e sentido) que o amor, nesse exato instante em que o corpo é chama e abismo, elevação e perda de si e do outro, é vermelho. Mas quem o disse admiravelmente foi Suzana Vargas, nessa coleção de belos poemas, acompanhados pelas fotos de Antonio Lacerda. Versos e imagens se complementam, reduplicando o encontro amoroso, feito de memória e paixão. O amor é vermelho é um livro denso e delicado, intenso e dedicado à tradição lírico-amorosa ocidental, esse misterioso eixo da nossa vida afetiva, imaginária e real.

  • imagem

    Doce de Casa

    José Olympio - 1997 - 14 págs.

    Doce de casa traz pequenos poemas que falam de coisas de casa - a janela, o quarto, a televisão, o telefone, o banheiro. Uma leitura para brincar, no embalo de ritmos e rimas. As ilustrações fazem casamento perfeito com o texto.


Sobre a Agência Riff
imagem

Inaugurada em 1991, a Riff representa grandes nomes da literatura brasileira e as principais editoras e agências literárias estrangeiras no Brasil e em Portugal. Saiba mais.




2011 Agência Riff todos os direitos reservados - agenciariff@agenciariff.com.br Guilhotina Design