terça-feira 17 de outubro




Luiz Cláudio Cardoso

Luiz Cláudio Cardoso
 
Luiz Cláudio Cardoso é carioca. Formou-se em Direito pela Faculdade de Direito do Rio de Janeiro (atual UERJ), tornou-se diplomata e passou 20 anos no exterior. Representou o Brasil em Otawwa, Nova York, Caracas, Madri, Montevidéu e Damasco. É membro titular do P.E.N. Clube do Brasil-RJ e da Academia Brasiliense de Letras.
 
Com um texto sem fronteiras, Luiz Cláudio Cardoso já conquistou alguns dos mais importantes prêmios da literatura brasileira, incluindo o Coelho Neto, o Afonso Arinos e o José de Alencar, os três oferecidos pela Academia Brasileira de Letras, pelos livros Diário de Berê; Do Homem e da Mulher e Sai de Baixo, respectivamente.
 
Luiz Cláudio Cardoso também é autor de livros para crianças e jovens. Para o público juvenil, lançou histórias corajosas, que encaram problemas sobre os quais é sempre difícil falar, como preconceito, Aids, morte e perseguições políticas. O autor enfrenta o doloroso tema da Aids em dois livros: Aids: e agora?. A história de um casal de irmãos que se vê hostilizado em seu meio a partir da suspeita de contaminação de seu pai, e Memórias de um Vírus, onde o autor faz o próprio HIV apresentar-se ao leitor.
 
Em Meu Pai, Acabaram Com Ele, Luiz Cláudio faz o leitor pular de cabeça e olhos abertos nos porões da ditadura militar brasileira para contar a história de Tulinho e sua família após a prisão e a morte de seu pai, um ex-deputado acusado de subversão e perseguido pelo regime. E o autor não se esquiva de tratar também da delinqüência entre jovens. Em Molecagem, uma turma de garotos entre 13 e 17 anos, decide furtar o toca-fitas do carro de uma vizinha numa tarde chuva e tédio. Suspeito e ameaçado de demissão, o garagista do prédio começa a investigar o episódio.
 
Quem se dispõe a dialogar com crianças não pode ter medo de perguntas, e Luiz Cláudio Cardoso é um interlocutor privilegiado, que escreve para provocar perguntas, doídas, mas fundamentais, que mudam com o tempo, com a leitura e com o próprio amadurecimento do leitor. Assim, o sapinho de As Aventuras e Desventuras de um Sapo pergunta-se o porquê da reação tão escandalosa e violenta da dona da piscina onde ele vai passear escondido de sua mãe.
 
“(...) Um país começa seu irritantemente lento e tortuoso processo de amadurecimento – cheio de hesitações, de avanços e recuos, de acusações e contra-acusações – quando passa a encarar de frente suas vergonhas, a reconhecê-las, a desculpar-se, a compensá-las, a indenizá-las, a repará-las, em vez de defensivamente desconhecê-las, esquecê-las, se recusar a vê-las ou, o que é comum, de desapertar para cima de outros, de procurar um culpado externo. Nesse sofrido processo de amadurecimento, o importante é, não tanto alcançar as respostas (as quais, mais cedo ou mais tarde, emergirão, inexoravelmente), porém fazer as perguntas.”
Luiz Cláudio Cardoso
 
OBRAS
 
Romances
Empedradura ou Empedríada – 1983, Global
Tantubá – 1984, Global
Uma Banal História de Amor – 1988, Global
Diário de Berê – 1989, Estação Liberdade
 
 
Infantil & Juvenil
As Aventuras e Desventuras de um Sapo (il. Sônia Maria de Souza) – 1989, Scipione
Aids: e agora? – 1989, Scipione
Meu Pai, acabram com ele - 1997, 2012 - Scipione
Ter ou não Ter (64 págs.) – 2014, Rovelle
2004 - Meu pai acabaram com ele2004 - Meu pai acabaram com ele

 


Obras em Destaque

  • imagem

    Meu pai, acabaram com ele

    Scipione - 2012 - .


Sobre a Agência Riff
imagem

Inaugurada em 1991, a Riff representa grandes nomes da literatura brasileira e as principais editoras e agências literárias estrangeiras no Brasil e em Portugal. Saiba mais.




2011 Agência Riff todos os direitos reservados - agenciariff@agenciariff.com.br Guilhotina Design