sexta-feira 15 de dezembro




Marcelo Pires

Marcelo Pires
 
Marcelo Pires nasceu em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, em 1962. Publicitário dos mais talentosos, trabalha na área desde 1982 e tem estado à frente de algumas das campanhas mais bem-sucedidas da publicidade nacional. Durante muito tempo, foi colunista da revista feminina Capricho e era muito lido, principalmente, por jovens leitoras de coração disparado. Marcelo é um dos autores infantis brasileiros com idéias mais provocantes e temas de comportamento extremamente atuais e ao mesmo tempo eternos..
                                 
A escritora Martha Medeiros já disse num verso que Marcelo Pires é uma mistura de menino e ermitão. Assim, a alegria do menino misturada com a vontade de ficar em casa do ermitão levou Marcelo a escrever para crianças. Em Liga-Desliga (1995), em parceria com Camila Franco e com ilustrações de Jarbas Agnelli, Marcelo conta a deliciosa história de uma TV que não saía da frente de um menino. E O Menino que Queria Ser Celular (2007), ilustrado por Roberto Lautert, o autor nos fala de um menino que queria se transformar num celular para ganhar mais atenção dos seus pais, porque eles viviam grudados no telefone. Em tempos de correria desenfreada das pessoas (que geralmente vivem na velocidade da Internet, sem tempo nem para olhar o filho), esse é um livro que toca no coração, que nos faz pensar, que nos faz parar. 
 
Marcelo também se aventurou na poesia com o bonito livro Anotações a Partir do Meu Astrolábio (2004). E tem um pequeno livro epistolar chamado EU@teamo.com.br (1999), que revela a sua troca de e-mails (de 1998 a 1999) com a romancista brasileira Leticia Wierzchowski. Como o título do livro sugere, depois dessa troca de mensagens, Leticia e Marcelo se casaram.
 
 
OBRAS
 
Romance
Eu@teamo.com.br (co-autoria: Leticia Werzchowsky) – 1999, L&PM
 
Poesia
Anotações a Partir do Meu Astrolábio – 2004, Ameopoema
 
Infantil & Juvenil
Liga-Desliga (Co-autoria: Camila Franco / il. Jarbas Agnelli) – 1995, Companhia das Letrinhas
O Menino Que Queria Ser Celular (il. Roberto Lautert) – 2007, Melhoramentos
O Menino Paciente (co-autora Leticia Wierzchowski, il. Virgílio Neves) – 2007, Record
O Imperdível Menino Que Perdia Tudo (il. Nik Neves) (64 págs.) – 2011, Galerinha
1995 - Liga-desliga2007 - O menino que queria ser celular2007 - O menino paciente2011 - O imperdível menino que perdia tudo
 
 
Edições Estrangeiras
Espanha – Enciende y apaga (il. Ximena Maier) / Liga Desliga - 2007, Grupo Anaya (direitos revertidos)
2007 - Enciende y apaga
 
 

Obras em Destaque

  • imagem

    O Imperdível Menino Que Perdia Tudo

    Galerinha - 2011 - 64 págs.

    ilustração: Nik Neves


Sobre a Agência Riff
imagem

Inaugurada em 1991, a Riff representa grandes nomes da literatura brasileira e as principais editoras e agências literárias estrangeiras no Brasil e em Portugal. Saiba mais.




2011 Agência Riff todos os direitos reservados - agenciariff@agenciariff.com.br Guilhotina Design