terça-feira 17 de outubro




Sylvia Orthof

Sylvia Orthof
 
Sylvia Orthof nasceu no Rio de Janeiro, em 1932, filha de um casal de judeus austríacos que deixou Viena entre as duas guerras, para buscar paz e trabalho. Filha única de imigrantes pobres, teve uma infância difícil. Aprendeu a falar primeiro alemão e falava português com sotaque e errado até a idade escolar. Aos 18 anos, foi estudar teatro em Paris. Um ano depois, voltou ao Brasil e trabalhou como atriz no Teatro Brasileiro de Comédias, em São Paulo (o TBC), e, no Rio, atuou com grandes nomes do teatro e da TV. Escritora muito amada, com a sua irreverência poética inesquecível, publicou mais de 100 livros para crianças e jovens e teve 13 títulos premiados pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil com o selo Altamente Recomendável para Crianças. Sylvia morreu em 1997, mas até hoje exerce grande influência sobre um grande número de autores infantis.
 
Entrar numa história de Sylvia Orthof é encher os olhos de susto, mas não um susto de tremer perna ou bater queixo. O susto que as histórias de Sylvia dão na gente são carregados de perplexidade, arregalam a gente por dentro, dão largura no pensamento.  
 
Ganhadora do Prêmio Jabuti, por A Vaca Mimosa e a Mosca Zenilda (1997), Sylvia teve vários trabalhos adaptados para o teatro e quebrou tudo quanto é estereótipo na literatura infantil brasileira, com o seu texto desobediente, esmerado, abusado, feito de riso, provocação e arrepio. Afinal, a criatividade de Sylvia Orthof jamais coube em rótulos. Como ela mesma já disse, as histórias clássicas da literatura infantil sempre tiveram um ponto de vista muito machista. “Ninguém pergunta à Cinderela se ela quer casar com o príncipe. Cinderela casa com o príncipe porque ele tem dinheiro e poder. Ela se prostitui”, disse a autora. Mas, ao mesmo tempo, a autora defendia a leitura dos contos tradicionais, desde que houvesse uma reflexão. “Se Chapeuzinho Vermelho tem tanta força até hoje, é porque tem o seu valor. Só precisamos tomar cuidado para não apresentarmos essas histórias com uma mensagem moralista. Vamos discutir um pouco. Por que não podemos sair do caminho e procurar um atalho na vida? Será que em todo lugar há um lobo? E será que devemos ter tanto medo dos lobos?”, questionava.
 
Além de questionar velhos conceitos, Sylvia Orthof sempre vivia do modo como escrevia: espalhando encantamento por onde passava. Autora de um dos maiores clássicos da literatura infantil brasileira, Uxa, Ora Fada, Ora Bruxa (1985), que mostra, com estilo único, os dois lados de todos nós, Sylvia era apaixonada por jardins e flores. Aliás, a sua favorita era a Maria sem Vergonha. “Gosto muito dessa flor. Lá em casa, temos uma escada, no jardim. E as flores não quiseram nascer no canteiro. Não foram exatamente as marias, mas também são sem vergonha. Elas nasceram por entre as pedras do muro. Sempre assim. Nascem nos lugares mais impossíveis. Aí um rapaz queria cortá-las das pedras, mas eu reagi: - Não faça isso. Elas lutaram tanto por esse lugar”, disse Sylvia, numa entrevista. E acrescentou: “O jardim é uma coisa que precisa de atenção, como os livros. Mas não gosto daqueles jardins muito cuidados. Podados demais. As plantas, como as histórias, têm direito de espreguiçar onde quiserem”. E as histórias da Sylvia continuam espreguiçando, ou melhor, continuam despertando leitores de toda idade.
 
Para ler mais sobre Sylvia Orthof, não perca o texto A HERANÇA, de Claudia Orthof, filha de Sylvia.
 
“Sylvia Orthof não fez faculdade de letras e nem foi professora. Sua raiz profissional está fincada no teatro e na televisão, o que trouxe para sua literatura um forte poder de comunicabilidade. Sylvia pensava criança. E uma criança impossível. Com um invejável senso de humor, conseguia falar tanto na ambigüidade de sentimentos que a criança nutre pela mãe (Uxa, Ora Fada, Ora Bruxa), quanto compor hilariantes histórias a respeito do amor dos humanos pelos bichos (Os Bichos Que Eu Tive)”. 
Rosa Amanda Strausz, escritora

 
OBRAS
 
Infantil & Juvenil
 
Ática
Fada Cisco Quase Nada – 1997
Avoada, a Sereia Voadora – 1997
Pomba Colomba – 1998
Maria Vai com as Outras – 1998
A Limpeza de Teresa – 1998
A Fraca Fracola, Galinha-D’Angola – 1998
As Visitas de Dona Zefa – 1998
João Feijão – 1999
Que Saracotico! (Série: Para Gostar de Ler Júnior) – 2009
A Vaca Mimosa e a Mosca Zenilda – 2010
2011-Capa-Fada-Cisco-Quase-Nada1998 - A limpeza de Teresa1998 - A fraca fracola, galinha d'angola1999 - João feijão2009, 2015 - Que saracotico!2010 - A vaca mimosa e a mosca zanilda
 
 
Atual
A Poesia é uma Pulga – 1991
Livro Aberto – 1996
Guardachuvando Doideiras – 2005
Quem Roubou Meu Futuro? – 2004, 2009
1991 - A poesia é uma pulga1996 - Livro aberto2005 - Guardachuvando doideiras2009 - Quem roubou meu futuro?
 
 
Ftd
Uma Velha e Três Chapéus – 1986
Jogando Conversa Fora – 1986
A Gema do Ovo da Ema – 1988
Malaquias - 1995 (nova edição no prelo)
O Cavalo Transparente / il. Suppa (96 págs.) – 1998, 2015
O Sapato que Miava – 1998
A Fada Sempre-viva e a Galinha-fada – 2000
Felipe do Abagunçado – 2009 - 53 págs.
A Rainha Rabiscada – 2009 - 23 págs.
Ponto de Tecer Poesia – 2010 - 40 págs.
Cordel Adolescente, ó Xente! – 1998, 2013 - 40 págs.
A Viagem de um Barquinho / il. Tatiana Paiva (72 págs.) – 2002, 2015
2015 - O cavalo transparente2012 - Uma velha e tres chapeus2012 - Jogando conversa fora2012 - O sapato que miava2012 - A fada sempre viva e a galinha fada2009 - Felipe do abagunçado2009 - A rainha rabiscada2010 - Ponto de tecer poesia2013 - Cordel adolescente o xente2015 - A Viagem de um Barquinho
 
 
Formato
Foi o Ovo? Uma Ova! – 1990
Galo Galo Não Me Calo – 1992
Ovos Nevados – 1997
1990 - Foi o ovo? Uma ova! 1997 - Ovos nevados
 
 
Global
Histórias Curtas e Birutas – 1997
Ciranda de Anel e Céu – 1997
A Décima Terceira Mordida – 1997
O Rei Preto de Ouro Preto – 2003
Rabiscos ou Rabanetes – 2005
Um Pipi Choveu Aqui – 2005
Você viu? Você ouviu? /  il. Camila Carrossine – 2003, 2014
Ave Alegria – 1989 (nova edição no prelo)
A Onça de Vitalino – 1994 (nova edição no prelo)
Livro da Sorte –  (nova edição no prelo)
Ave Alegria / il. Ellen Pestili – 1989, 2014
1997 - Histórias curtas e birutas2003 - 0 rei preto de outro preto2005 - Rabiscos ou rabanetes2005 - Um pipi choveu aqui2012 - A decima terceira mordida2014 Você viu? Você ouviu?2014 Ave alegria
 
 
A Velhota Cambalhota – 1985
Boia, Boia Lambisgoia! / il. Tato – 1992, 2013
 
1985 a velhota cambalhota1992, 2013 boia boia lambisgosia
 
 
Ao Livro Técnico
Dona Noite Doidona – 1991
Pé de Pato – 1991
Dumonzito – 1991
1991 - Pé de pato1991 - Dumonzito
 
 
Nova Fronteira
No Fundo do Fundo-fundo, Lá Vai o Tatu Raimundo – 1984
Se as Coisas Fossem Mães – 1984
Uxa, Ora Fada, Ora Bruxa – 1985
Nana Pestana – 1987
Zoiúdo, o Monstrinho que Bebia Colírio – 1990
Chora Não! – 1991
Currupaco, paco e tal, quero ir pra Portugal – 2002
A Bruxa Fofim – 2002
Manual de Boas Maneiras das Fadas – 1995, 2009 - 32 págs.
Fada Fofa em Paris – 1995, 2009 - 16 págs.
Fada Fofa e os Sete Anjinhos – 1997, 2009 - 31 págs.
Fada Fofa e a Onça Fada – 1998, 2009 - 31 págs.
Se a Memória Não Me Falha – 1987, 2012
Luana Adolescente, Lua Crescente – 1989, 2012
Que Raio de História – 1994, 2013
Zé Vagão da Roda Fina e Sua Mãe Leopoldina – 1997, 2013
Pinguilim, voz de flautim... / il. Luiz Catani - 2014
Pirraça que passa, passa... / il. Suppa - 2014
Mais-que-perfeita Adolescente / il. Elisabeth Teixeira – 1994, 2014
Sonhando Santos Dumont / il. Rosana Urbes (32 págs.) – 1997, 2014
1984 - No fundo do Fundo-fundo, lá vai o Tatu Raimundo1984 - Se as coisas fossem mães1985 - Uxa, Ora Fada, Ora Bruxa1987 - Nana Pestana1991 - Chora não!2002 - Currupaco, paco e tal, quero ir pra Portugal2002  - A bruxa Fofim2009 - Manuel de boas maneiras das fadas2002 - Fada fofa em Paris2009 - Fada fofa e os sete anjinhos2009 - Fada fofa e a onça fadaSe a Memória Não Me Falha – 1987, 2012Luana Adolescente, Lua Crescente – 1989, 2012,2013Que Raio de História – 1994, 2013Zé Vagão da Roda Fina e Sua Mãe Leopoldina – 1997, 20132014 Pinguilim, voz de flautim...2014 Pirraça que passa, passa..2014 Mais-que-perfeita Adolescente 2014 Sonhando Santos Dummont
 
 
Objetiva
Contos de Estimação: mudanças no galinheiro, mudam as coisas por inteiro – 2003, 
Eu Chovo, Tu Choves, Ele Chove... – 2003
Canarinho, Cachorrão e a Tijela de Ração / il. Ionit Zilberman – 1994, 2015
2015 - Canarinho, Cachorrão e a Tijela de ração
 
 
 
Paulus
Doce Doce Quem Comeu Regalou-se – 1987
 
 
Projeto
Ervilina e o Princês – 1986, 2009
2009 - Ervilina e o princês
 
 
Record
Papos de Anjo – 1987
As Casas Que Fugiram de Casa – 2002
Pererê na Pororoca – 2002
As Malandragens de um Urubu – 2002
 
 
Rovelle
A Mula sem cabeça, A Flauta de Nicolau e Fada Crica Cozinheira – 1994, (nova edição no prelo)
Cantarim de Cantará – 1984, 2010
Adolescente Poesia – 1996, 2010
O Baile do Fim do Mundo e Outras Histórias – 2012
Mudanças no Galinheiro Mudam as Coisas por Inteiro – 2003, 2012
Gato pra cá, Rato pra lá – 2012
Eu Sou Mai Eu! – 2012
Uma História de Telhados – 2012
Senhor Vento e Dona Chuva / il. Salmo Dansa – 1986, 2012
Vovó viaja e não sai de casa? / il. Bebel Calage – 1994, 2012
Folia do Três Bois (64 págs.) – 1987, 2012
O Livro Que Ninguém Vai ler (102 págs.)  – 1997, 2012
Poesia D'água (48 págs.) / il. Sylvia Orthof – 2013
2010 - Cantarim de cantará2010 - Adolescente poesia2012 - O baile do fim do mundo e outras historias2012 - Mudancas no galinheiro mudam as coisas por inteiro2012 - Gato pra ca rato pra la2012 - Eu sou mais eu 2012 - Uma história de telhados
2012- Vovó viaja mais não sai de casa2012 - Senhor vendo e dona chuva2012 - Senhor vendo e dona chuva2012 - Senhor vendo e dona chuva2013 Poesia D'água
 
 
Salamandra
As Aventuras da Família Repinica em Busca do Tesouro - 1984
Os Bichos Que Tive – 2004
História Enroscada / il. Eva Furnari (24 págs.)  – 1997, 2011
História Vira-lata / il. Eva Furnari – 1997, 2012
História Engatada / il. Eva Furnari – 1997, 2012
1984 - As aventuras da família repinica em busca do tesouro2004 - Os bichos que tive2011 - História enroscada2012- historia vira lata 2012- historia engatada
 
 
Scipione
O Inspetor Geral (adaptação) – 1997
 
 
Direitos Revertidos
Duas Histórias de Pernafina – 1985
Sou Miloquinha, a Duende – 1988
São Francisco Bem Te Vi – 1993
Tumebune, o Vaga-lume – 1995
Meus Vários Quinze Anos – 1995
Tem Minhoca no Caminho - 1995
Tem Cachorro no Salame – 1996
Tem Cavalo no Chilique – 1996
Tem Graças no Botticelli – 1996
Mas que Bicho Lagarticho – 1996
Papai Bach Família e Fraldas – 1997
Tia Libória Contando História – 1998
Tia Januária é Veterinária – 1998
Tia Anacleta e Sua Dieta – 1998
Tia Carlota Tricota – 1998
Cadê a Peruca do Mozart? – 1998
Quincas Plim, Foi Assim – 1998
Bagunça Total na Cidade Imperial – 1998
Moqueca, a Vaca – 1999
Vovô Bastião Vai Comendo Feijão: pequenas orações para sorrir – 2000
Dragonice Diz que Disse – 2004
A Fada Lá de Pasárgada e Cabidelim, o Doce Monstrinho – 2004
História Avacalhada – 1997, 2011

Obras em Destaque

  • imagem

    A Vaca Mimosa e a Mosca Zenilda

    Ática - 2010 - .


Sobre a Agência Riff
imagem

Inaugurada em 1991, a Riff representa grandes nomes da literatura brasileira e as principais editoras e agências literárias estrangeiras no Brasil e em Portugal. Saiba mais.




2011 Agência Riff todos os direitos reservados - agenciariff@agenciariff.com.br Guilhotina Design