terça-feira 17 de outubro




Adriana Lisboa

Adriana Lisboa
 
Adriana Lisboa nasceu no Rio de Janeiro em 1970. Morou na França, passou algum tempo no Japão – país que inspirou dois de seus livros – e vive hoje nos Estados Unidos. 
 
Foi musicista antes de começar a se dedicar apenas à literatura: trabalhou como cantora de MPB na França, aos dezoito anos, e como flautista e professora de música no Rio. 
 
Com seu romance Sinfonia em branco (2001), vencedor do Prêmio José Saramago, foi apontada pela crítica como uma das mais importantes revelações da nova literatura brasileira na primeira década do século XX. O romance deu início à sua carreira internacional, que hoje já inclui publicações nos Estados Unidos, na França, na Itália, na Suécia e no México, entre outros países. Ela é autora de outros quatro romances, dos quais se destacam Rakushisha (2007) e Azul-corvo (2010), de uma coletânea de minicontos e poemas em prosa, Caligrafias (2004), com desenhos originais de Gianguido Bonfanti, da novela O coração às vezes para de bater (2007), adaptada para o cinema por Maria Camargo, e de uma premiada obra para crianças.
 
Adriana Lisboa recebeu o Prêmio Moinho Santista pelo conjunto de sua obra e o prêmio de autor revelação da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil por Língua de trapos. Em 2007, o projeto Bogotá 39/Hay Festival (Bogotá Capital Mundial do Livro) a incluiu no grupo dos 39 mais importantes autores latino-americanos até 39 anos. Ela recebeu bolsas de criação e tradução da Fundação Biblioteca Nacional, do Centre National du Livre (França) e da Fundação Japão. Foi pesquisadora visitante no Nichibunken (Kyoto), na Universidade do Texas em Austin e na Universidade do Novo México.
 
É formada em música pela Unirio, mestre em literatura brasileira e doutora em literatura comparada pela Uerj. Traduziu para o português, entre outros autores, Cormac McCarthy, Jonathan Safran Foer e Maurice Blanchot.
 
 
Site da autora: www.adrianalisboa.com.br/
 
 
OBRAS 
 
Romances
Os fios da memória (222 págs.) - 1999, Rocco
Hanói (240 págs.) - 2013, Alfaguara
Sinfonia em branco (320 págs.) – 2001, 2013, Alfaguara
Rakushisha (200 págs.) – 2007, 2014, Alfaguara 
Azul Corvo (304 págs.) - 2010, 2014, Alfaguara
Um beijo de colombina (184 págs.) – 2003, 2015, Alfaguara
1999 - Os Fios da MemóriaHanói  2013, AlfaguaraSinfonia em branco (320 págs.) – 2001, 2013, Alfaguara2014 - RakushishaAzul corvoAzul corvo
 
Poesia
Parte da Paisagem (120 págs.) - 2014, Iluminuras
Uma Pequena Música – (no prelo), Iluminuras
2014 - Parte da Paisagem
 
Contos
Caligrafias (92 págs.) (il. Gianguido Bonfanti) – 2004, Rocco
O Sucesso (174 págs.) – 2016, Alfaguara
2016 - O Sucesso
 
Novela
O coração às vezes para de bater (80 págs.) – 2007,2013, Rocco
2013 - O Coração as Vezes Para de Bater
 
 
Infantil & Juvenil
Língua de trapos (il. Rui de Oliveira) (36 págs.) – 2005, Rocco 
Contos populares japoneses (88 págs.) (il. Janaina Tokitaka) – 2008, Rocco
A sereia e o caçador de borboletas (48 págs.) (Il. Rui de Oliveira) – 2009, Rocco
2005 - Lingua de Trapos2008 - Contos Populares Japoneses2009 - A Sereia e o Caçador de Borboletas
 
 
Edições Estrangeiras
Albânia: Sinfonia em Branco – (no prelo) Dudaj
Alemanha: Sinfonia em Branco (Der Sommer der Schmetterlinge) – 2013, Aufbau
Argentina: Azul-corvo (Azul-cuervo) – 2011, Edhasa
Argentina: O coração às vezes para de bater (El corazón a veces para de latir) – 2016, Santillana
Croácia: Sinfonia em Branco (Simfonija u bijelom) – Hena-Com
Eslovênia: Sinfonia em Branco – (no prelo), Modrijan Zalozba
Egito: Sinfonia em Branco – 2014, El Arabi
Espanha: Hanói – 2015, Edhasa
França: Sinfonia em Branco (Des roses rouge vif) – 2009, Métailié
França: Azul-Corvo – 2013, Métailié
França: Hanoï – 2015, Métailié
Itália: Sinfonia em Branco (Sinfonia in Bianco) – 2018, Angelica Editore
Itália: Rakushisha - 2010, Angelica Editore
Itália: Hanoi - 2014, La Nuova Frontiera
Itália: Azul Corvo – (no prelo), La Nuova Frontiera
Itália: Contos populares japoneses – 2013, Graphe Edizone
México: Sinfonia em Branco (Sinfonía en Blanco) – 2009, Alfaguara
Noruega: Azul Corvo - 2015, Tigerforlaget
Polônia: Azul Corvo – (no prelo), Rebis
Polônia: Sinfonia em Branco (Symfonia w Bieli) – 2016, Rebis
Portugal: Sinfonia em Branco – 2003, Temas e Debates
Portugal: Um Beijo de Colombina – 2005, Temas e Debates
Portugal: Rakushisha – 2009, Quetzal
Portugal: Azul Corvo – 2009, Quetzal
Romênia: Sinfonia em Branco (Simfonie in alb) – 2013, Univers
Romêmia: Rakushisha – 2014, Univers
Sérvia: Azul Corvo – 2012, Clio
Suécia: Um Beijo de Colombina (Colombines Kyss) – 2005, Boca/Pocky
Suíça: O coração às vezes para de bater (Quand le coeur s’arrête) – 2009, La Joie de Lire
Turquia: Sinfonia em Branco (Kelebeklerin Yazi) – 2015, Kirmizi Kedi
Ucrânia: Azul Corvo – (no prelo), Calvaria
Ucrânia: Sinfonia em Branco – 2017, Modrijan
UK: Azul-Corvo (Crow Blue) - 2013, Bloomsbury Circus
USA: Sinfonia em Branco (Symphony in White) – 2010, Texas Tech University Press
US: Rakushisha (Hut of Fallen Persimmons) – 2011, Texas Tech University Press
Alemanha - Azul CorvoArgentina - Azul CorvoArgentina - O coração as vezes para de baterCroácia - Sinfonia em brancoEgito - Sinfonia em brancoEspanha - HanoiFrança - Azul corvo França - HanoiFrança - Sintonia em brancoItália - Hanoi
Itália - Sinfonia em brancoMéxico - Sinfonia em brancoPolonia - Sinfonia em brancoPortugal - Sinfonia em brancoPortugal - Beijo ColombianaRomênia - Sinfonia em brancoSuiça - Coração às vezes para de baterTurquia - Sinfonia em brancoUcrânia - Sintonia em brancoUK - Sintonia em branco

 

Prêmios
Sinfonia em Branco, Prêmio Saramago
Sinfonia em Branco, Finalista do Prix des Lectrices de “Elle”, na França
Um Beijo de Colombina, Finalista do Prêmio Jabuti
Rakushisha, Finalista do Prêmio Jabuti
Rakushisha, Finalista do Prêmio Casino da Povoa, em Portugal
Contos Populares Japoneses, selo FNLIJ – altamente recomendável
Língua de trapos, selo FNLIJ – altamente recomendável
Língua de trapos, prêmio FNLIJ – autor revelação
Azul-corvo, Finalista do Prêmio São Paulo de Literatura
 

Obras em Destaque

  • imagem

    A sereia e o caçador de borboletas

    Rocco - 2009 - .

    Ilustrações: Rui de Oliveira


Sobre a Agência Riff
imagem

Inaugurada em 1991, a Riff representa grandes nomes da literatura brasileira e as principais editoras e agências literárias estrangeiras no Brasil e em Portugal. Saiba mais.




2011 Agência Riff todos os direitos reservados - agenciariff@agenciariff.com.br Guilhotina Design