Luiz Eduardo Soares

Sobre o autor

Nascido em Nova Friburgo, em 1954, Luiz Eduardo Soares é antropólogo, cientista político, Pós-doutor em Filosofia Política e uma das maiores autoridades do Brasil em segurança pública. Ocupou os cargos de Secretário Nacional de Segurança Pública e o de Coordenador de Segurança, Justiça e Cidadania do Estado do Rio de Janeiro, entre outros. É professor da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). Publicou diversos livros, entre ensaios, obras de não ficção e obras de ficção abertamente inspiradas em fatos reais, além de um romance.

Na década de noventa, publicou principalmente volumes de ensaios e de interesse acadêmico. Na primeira década dos anos 2000, escreveu livros que vieram a se tornar grandes best-sellers, entre eles Cabeça de porco (Objetiva, 2005), com MV Bill e Celso Athayde, e Elite da tropa (Objetiva, 2006), que tem como coautores dois ex-integrantes do BOPE, André Batista e Rodrigo Pimentel, e inspirou o longa-metragem Tropa de elite, um dos maiores sucessos do cinema nacional, com direção de José Padilha. A repercussão foi tamanha que obra foi também publicada em mais de oito países, incluindo Estados Unidos, França, Itália e Reino Unido.

Em 2000, lançou Meu casaco de general (Companhia das Letras, 2000), em que narra sua experiência à frente da segurança pública do Rio e denuncia a chamada “banda podre” da polícia. Sofreu ameaças e buscou exílio nos Estados Unidos, onde trabalhou como pesquisador do Vera Institute of Justice, em Nova York, e foi professor visitante de três universidades – Columbia, Pittsburgh e Virginia.

Em seguida, escreveu livros importantes sobre questões relacionadas à violência, como Rio de Janeiro: Histórias de vida e morte (Companhia das Letras, 2015). Seu trabalho mais recente, O Brasil e seu duplo, foi publicado em 2019 pela Todavia. Nele, Luiz Eduardo reflete a ascensão da direita radical e a ruptura do pacto constitucional com base socialdemocrata no Brasil.

 


 

Citações

“Esquadrão de elite da Polícia Militar do Rio, o Bope (Batalhão de Operações Especiais) é radiografado de forma inédita em ‘Elite da tropa’.’’
Folha de S. Paulo, sobre Elite da tropa (Objetiva)

 “‘Desmilitarizar’ é, no entanto, um livro solo. É um grito de quem vê um modelo de segurança democrática se despedaçar em tuítes militarizados, tão bem votados. A democracia, pressuposto básico para todas as premissas de política pública que Luiz Eduardo Soares defende, não aceita uma fronteira ao direito. Na democracia, a morte de qualquer cidadão é velada por toda a comunidade. Desmilitarizar é um apelo à racionalidade democrática.”
Gabriel Feltran, professor de Sociologia e diretor científico do Centro de Estudos da Metrópole, sobre Desmilitarizar: segurança pública e direitos humanos (Boitempo), na Revista Quatro Cinco UM

“Dentre os diversos temas abordados com a capacidade e inteligência que lhe são próprias, Luiz Eduardo Soares demonstra que não há antagonismo na política de segurança pública e no seu comprometimento com os direitos humanos, pelo contrário”.
Leonardo Isaac Yarochewsky, advogado criminalista, sobre Desmilitarizar: segurança pública e direitos humanos (Boitempo)

 


 

Leia mais

Entrevista de Luiz Eduardo Soares para a Folha de S. Paulo sobre Elite da tropa (Objetiva)

Entrevista de Luiz Eduardo Soares para a Folha de S. Paulo sobre Rio de Janeiro: Histórias de vida e morte (Companhia das Letras)


Share

Vídeos

  • O Brasil e seu duplo
    Ensaio e Crítica
    272 págs, 2019, Todavia.
  • Desmilitarizar
    Ensaio e Crítica
    296 págs, 2019, Boitempo.
  • Rio de Janeiro: Histórias de Vida e Morte
    História e Reportagem
    256 págs, 2015, Companhia das Letras.
  • Tudo ou Nada
    Romance
    360 págs, 2012, Nova Fronteira.
  • Justiça
    Estudos sociais, Política e Cultura
    200 págs, 2011, Nova Fronteira.
  • Elite da Tropa 2
    História e Reportagem
    304 págs, 2010, Nova Fronteira.
  • Espírito Santo
    Romance
    240 págs, 2009, Objetiva.
  • Elite da Tropa
    História e Reportagem
    312 págs, 2006, Objetiva.
  • Segurança tem Saída
    Estudos sociais, Política e Cultura
    160 págs, 2006, Sextante.
  • Legalidade Libertária
    Estudos sociais, Política e Cultura
    646 págs, 2006, Lumen-Juris.
  • Cabeça de Porco
    Estudos sociais, Política e Cultura
    296 págs, 2005, Objetiva.
  • Meu Casaco de General
    História e Reportagem
    480 págs, 2000, Companhia das Letras.
  • O Experimento de Avelar
    Romance
    158 págs, 1997, Relume Dumará. .
  • Violência e Política no Rio de Janeiro
    Estudos sociais, Política e Cultura
    309 págs, 1996, Relume Dumará.
  • A Invenção do Sujeito Universal
    Ensaio e Crítica
    314 págs, 1995, UNICAMP.
  • O Rigor da Indisciplina
    Ensaio e Crítica
    271 págs, 1994, Relume Dumará.
  • Os Dois Corpos do Presidente
    Ensaio e Crítica
    216 págs, 1993, Relume Dumará.