Malu Gaspar

Sobre a autora

Malu Gaspar é uma jornalista sempre em busca do furo e da notícia em primeira mão. Para isso, segue atrás dos fatos e aposta na apuração minuciosa e nas fontes exclusivas. Nascida em São Paulo, em 1974, passou a juventude em Cruzeiro, no interior do estado, retornando à capital paulista para cursar Jornalismo na USP, onde se formou.

Em 1995, recém-formada, conseguiu o primeiro emprego como repórter da Folha de S. Paulo. Quatro anos depois, mudou-se para Nova York como correspondente do jornal, de onde acompanhou o início do que se convencionou chamar de Nova Economia. Fez também as primeiras entrevistas com a ex-primeira dama de São Paulo, Nicéia Pitta, que detonaram investigações sobre corrupção na Prefeitura da maior cidade do país.

De volta ao Brasil, trabalhou na sucursal da Folha em Brasília. Pouco depois, transferiu-se para a sucursal da revista Veja na capital federal, e aprendeu muito sobre o universo político e suas entranhas. Na revista, publicou o furo jornalístico em que revelou os extratos bancários de Paulo Maluf na Suíça. Trabalhou na revista Exame e foi chefe da sucursal da Veja no Rio de Janeiro. É atualmente repórter da revista Piauí e apresentadora do podcast de grande audiência Foro de Teresina.

Em 2014, publicou pela Record sua primeira obra; o livro-reportagem Tudo ou nada, em que revela em detalhes a ascensão e queda do empresário Eike Batista, que chegara a ocupar o posto de um dos homens mais ricos do mundo. No final de 2020, publicou pela Companhia das Letras A organização: A Odebrecht e o esquema de corrupção que chocou o mundo. Nele, a jornalista destrincha o esquema de corrupção da Odebrecht e as disputas familiares envolvendo a maior empreiteira do Brasil.

 


 

Citações

“Malu Gaspar destrinchou as operações e fantasias do império de Eike e de sua “guarda pretoriana”. Expôs quanto dinheiro se ganhou à sua custa, a sonolência da Comissão de Valores Mobiliários (“xerife sem pistola”) e a manipulação dos mitos de celebridades.”
Elio Gaspari, jornalista, sobre Tudo ou nada (Record)

“Ainda que recheada de números, a história contada por Gaspar nem de longe é maçante. Talvez mais do que a trajetória rumo à falência, conhecida em linhas gerais pelo noticiário, o que impressiona são os relatos das relações entre Eike, seus principais executivos e figuras externas à companhia que, de repente, são alçadas à categoria de assessores ou consultores, sem mais explicações.”
Folha de S. Paulo, sobre Tudo ou nada (Record)

“O excelente livro de Malu Gaspar, ‘Tudo ou nada’, mostra uma personagem fascinante em sua cafonice, em sua confiança em místicos e picaretas em geral, em sua adesão imediata a projetos delirantes e transfusões nas veias de remédios mágicos.”
HuffPost, sobre Tudo ou nada (Record)

“Quando a história é boa e bem contada, ela se torna retrato e mapa de um tempo e lugar. Pode, a um só tempo, iluminar o plano geral de uma tragédia de dimensões nacionais e também jogar luz sobre fantasmas que se escondem no íntimo de seus personagens.”
Pedro Bial sobre A organização (Companhia das Letras)

“Resultado de uma minuciosa apuração de três anos, a obra narra em mais de 600 páginas a trajetória da empresa, das origens na Bahia na década de 1940 à derrocada com o avanço da Operação Lava Jato sobre as empreiteiras brasileiras.”
Ilustríssima/Folha de S. Paulo sobre A organização (Companhia das Letras)

 


 

Leia mais

Entrevista de Malu Gaspar para a TV Veja sobre Tudo ou nada (Record)

Entrevista de Malu Gaspar para o Conversa com Bial sobre A organização (Companhia das Letras)

Entrevista de Malu Gaspar para o Fantástico sobre A organização (Companhia das Letras)

Entrevista de Malu Gaspar para a Exame sobre A organização (Companhia das Letras)

Trecho de A organização (Companhia das Letras), de Malu Gaspar, publicado na Folha de S. Paulo


Share

Vídeos

  • A organização
    Biografia e Memórias
    640 págs, 2020, Companhia das Letras.
  • Tudo ou Nada
    História e Reportagem
    546 págs, 2014, Record.