Noemi Jaffe

Sobre a autora

Noemi Jaffe nasceu em São Paulo em 1962. É escritora, professora e crítica literária. Doutora em Literatura Brasileira pela USP, trabalhou em escolas de Ensino Médio, como professora de Literatura, por mais de vinte cinco anos. Coordena também a Escrevedeira, centro cultural literário em São Paulo onde se realizam cursos voltados para a escrita, lançamentos de livros, revistas e jornais e palestras sobre literatura e suas ligações com outras linguagens.

Organizou duas coletâneas de contos: 336 Horas (Casa da Palavra) e Bestiário (Terceiro Nome). Fluente em cinco idiomas – português, hebraico, espanhol, inglês e francês –, publicou seu primeiro livro aos 43 anos, e reúne em sua obra títulos de poesia, contos e crônicas e livros de não ficção. Em 2015, aos 53 anos, lançou o primeiro romance pela Companhia das Letras com o título Írisz: as Orquídeas. Na sequência, publicou dois livros de contos e crônica e, em 2020, retornou pela mesma editora à ficção longa com o elogiado O que ela sussurra.

Sobre a estreia como romancista, a autora contou em entrevista à revista Cult o que a motivou a encarar pela primeira vez o desafio de criar uma narrativa longa: “Queria encarar esse desafio de construir a vida de uma personagem – uma pessoa que tivesse complexidade, individualidade, particularidade; que pudesse ter um rosto, uma personalidade”.


 

Citações

“O arrebatador ‘O que ela sussurra’, da paulistana Noemi Jaffe, mostra os esforços heróicos de Nadejda Mandelstam.”
Revista Veja sobre O que ela sussurra (Companhia das Letras)

“O livro O que os Cegos estão Sonhando? (Editora 34), organizado pela escritora Noemi Jaffe, é uma amostra poética do quanto uma história de família pode interferir na formação emocional das gerações futuras de um mesmo clã.”
Vida Simples, sobre O que os cegos estão sonhando? (Editora 34)

“Mudas, como pedras. Mas é possível escutá-las, ou ao menos tocá-las com os dedos, sentir seu peso, descobrí-las sob a poeira, enxergá-las através da cegueira do passado. ‘O que os cegos estão sonhando?’ faz isso, sem violência, como quem tira um peso dos próprios ombros.”
Marcelo Coelho, colunista da Folha de S. Paulo, sobre O que os cegos estão sonhando? (Editora 34)

“Em ‘Írisz: as orquídeas’ vemos que a literatura de Noemi Jaffe investiga os limites da ideologia e das relações humanas, oferecendo uma nova perspectiva sobre nossa própria história e os limites de nosso conhecimento.”
Eric Becker, Words Without Borders, Írisz: as orquídeas (Companhia das Letras)

 


 

Leia mais

Matéria da Folha de S. Paulo sobre O que ela sussurra (Companhia das Letras)

Matéria de O Globo sobre O que ela sussurra (Companhia das Letras)

Matéria da revista Veja sobre O que ela sussurra (Companhia das Letras)

Entrevista com Noemi Jaffe sobre Não está aqui quem falou (Companhia das Letras), revista Época

Entrevista com Noemi Jaffe sobre Não está aqui quem falou (Companhia das Letras), Folha de S. Paulo

 


Share

Vídeos

  • O que ela sussurra
    Romance
    160 págs, 2020, Companhia das Letras.
  • Livro dos começos
    Contos e Crônicas
    40 págs, 2015/2018, Sesi.
  • Não está mais aqui quem falou
    Contos e Crônicas
    144 págs, 2017, Companhia das Letras.
  • Írisz: as Orquídeas
    Romance
    224 págs, 2015, Companhia das Letras.
  • Comum de dois
    Contos e Crônicas
    78 págs, 2014, E-Galáxia.
  • Folha explica: Macunaíma
    Estudos sociais, Política e Cultura
    112 págs, 2001/2013, Publifolha.
  • O que os cegos estão sonhando?
    Biografia e Memórias
    240 págs, 2012, Editora 34.
  • A verdadeira história do alfabeto
    Contos e Crônicas
    128 págs, 2012, Companhia das Letras.
  • Quando nada está acontecendo
    Contos e Crônicas
    152 págs, 2011, Martins Fontes.
  • Do princípio às criaturas
    Ensaio e Crítica
    2008, USP/CNPQ.
  • Todas as coisas pequenas
    Poesia
    49 págs, 2005, Hedra.