Genêro do Autor: Infantil e Juvenil

Sueli Carneiro

2 de setembro de 2020

Sobre a autora

Nascida em 1950 na capital paulista, onde ainda reside, Sueli Carneiro é uma das principais vozes contemporâneas do Brasil na luta pela igualdade racial e pelo direito das mulheres. Filósofa, doutora em Educação pela Universidade de São Paulo, é coordenadora-executiva do Geledés Instituto da Mulher Negra e editora do Portal Geledés, além de fellow da Ashoka Empreendedores Sociais. Por sua importante contribuição social, recebeu inúmeras distinções dentro e fora do país, com destaque para o Prêmio Direitos Humanos da República Francesa, o Prêmio Benedito Galvão, da Ordem dos Advogados do Brasil, e o Bertha Lutz, concedido pelo Senado Federal.

Sueli é também integrante do Conselho Curador da Fundação Tide Setubal, do Conselho Deliberativo do Fundo Baobá para a Equidade Racial, do Conselho Deliberativo da Conectas Direitos Humanos e da Anistia Internacional Brasil. É autora de diversos artigos sobre as questões de gênero, raça e direitos humanos em publicações nacionais e internacionais. “Escritos de uma vida” (Pólen Livros), obra lançada em 2018 com prefácio de Conceição Evaristo e apresentação de Djamila Ribeiro, é seu livro mais recente e reúne uma seleção de artigos publicados ao longo de sua trajetória que refletem sobre a necessidade de se pensar novos marcos civilizatórios.

É também autora de “Racismo, sexismo e desigualdade no Brasil: Consciência em Debate” (Editora Selo Negro), que engloba inúmeros artigos publicados na imprensa brasileira entre 2001 e 2010. A obra, publicada dentro da Coleção Consciência em Debate, reflete criticamente a sociedade brasileira, explicitando de forma contundente como o racismo e o sexismo têm estruturado as relações sociais, políticas e de gênero.

 


Citações

“Impossível falar de militância feminista e antirracista no Brasil sem fazer referência, e prestar reverência, a Sueli.”
Bianca Santana, escritora e jornalista, sobre Sueli Carneiro

“Simplesmente não teria chegado aonde cheguei se não fosse por Sueli Carneiro, que completou 70 anos no dia 24 de junho [de 2020].”
Djamila Ribeiro, filósofa e escritora, sobre Sueli Carneiro

“A obra de Sueli Carneiro como fonte de produção científica e intelectual, e também de ação política feminista, é um instrumento de transformação social profunda. Sueli Carneiro reflete sobre o mundo.”
Juliana Borges, escritora e colunista da revista Cláudia, sobre Sueli Carneiro

 


Leia mais

Entrevista de Sueli Carneiro para o podcast da Folha de S. Paulo

Entrevista de Sueli Carneiro para a revista Marie Claire

Entrevista de Sueli Carneiro para a revista Cult

Djamila Ribeiro indica na revista Marie Claire a leitura de Escritos de uma vida (Pólen)

Coluna da Revista Cláudia sobre Sueli Carneiro

 

Nara Vidal

12 de abril de 2020

Sobre a autora

A escritora Nara Vidal nasceu na cidade mineira de Guarani e é formada em Letras pela UFRJ, com Mestrado em Artes e Herança Cultural pela London Met University. A autora foi a única brasileira entre as premiadas pelo Oceanos 2019. Residindo atualmente na Inglaterra, Vidal alcançou o terceiro lugar da premiação pela publicação de “Sorte”, seu primeiro romance editado pela Moinhos, pequena casa editorial portuguesa.

Em parceria com a University College London, a escritora é uma das fundadoras do Brazilian Translation Club e mantém uma livraria online especializada em literatura brasileira contemporânea, a Capitolina Books. Por três vezes, ganhou o Brazilian Press Awards na categoria Literatura, prêmio que elege os destaques da cultura brasileira no Reino Unido.

Autora de livros juvenis e de contos, a escritora levou seis anos para escrever sua primeira ficção longa, consagrada com o 3º lugar do Prêmio Oceanos 2019. Após uma extensa pesquisa, construiu em breves 100 páginas a história de Margareth, uma pobre irlandesa que emigra para o Brasil e se torna amiga de Mariava, uma escrava. Em sua obra mais recente, Mapas para desaparecer (Faria e Silva), retornou às narrativas curtas em 11 histórias que propõem formas de esvaziamento de identidade, sugerido em um cenário caracterizado por autosabotagens e dramas sociais.

 


Citações

“Radicada em Londres, a mineira Nara Vidal vem caracterizando sua literatura exatamente por explorar esse campo interdependente entre fato e ficção, de modo a extrair matéria para construir enredos e personagens filiados ao universo feminino.”
Estado de Minas sobre Nara Vidal

“’Sorte’ tem uma linguagem austera, reduzida ao osso da palavra.”
Daniel Jonas, jurado do Prêmio Oceanos e poeta português, sobre “Sorte” (Moinhos)

 “‘Sorte’ aborda a imigração para o Brasil no século 19 e a degradação da mulher em um ambiente marcado pela escravidão e pelo racismo.”
Brazilian Publishers sobre “Sorte” (Moinhos)

 


Leia mais

Matéria do Estado de Minas sobre Mapas para desaparecer (Faria e Silva)

Matéria de O Tempo sobre Mapas para desaparecer (Faria e Silva)

Nota do Rascunho sobre Mapas para desaparecer (Faria e Silva)

Perfil da revista Época sobre Nara Vidal

Matéria da Folha de S. Paulo sobre as vencedoras do Prêmio Oceanos de Literatura 2019

Entrevista de Nara Vidal sobre “Sorte” (Intrínseca) para o jornal O Tempo

Entrevista de Nara Vidal para o site Ambrosia