17 de novembro de 2012

Esquece Tudo Agora

Marcelo Maluf revela segurança narrativa, rica fabulação e muito rigor no trato com a linguagem. Sua literatura tem personalidade, estilo e temas próprios, além de singularidade." João Anzanello Carrascoza.
Com ligeireza e densidade, cada conto de Marcelo Maluf é uma martelada no sino da existência, um baile de personagens caleidoscópicos e histórias pungentes, que tratam de transcendência e incerteza, nada é o que parece e mesmo que fosse já se alterou. Afinal, a vida é um jogo de sombras onde um raio fugaz é capaz de mudar toda a existência. A realidade é uma construção alicerçada em signos e metáforas, coberta pelo véu imposto pelo limite dos nossos olhos. Algumas pessoas conseguem ultrapassar o véu, outras perguntam: o que você viu lá? Mas não sabem que a descrição não é válida, pois é a experiência de descortinar que importa e os resultados mudam conforme o tato de cada um. No fim, somente signos e metáforas podem ser compartilhados. A experiência é uma nave de acento único, de uma viagem que não há nada para lembrar, mesmo que seja impossível esquecer.

Share

Outras Notícias

Para celebrar Carlos Drummond de Andrade

Por Felipe Maciel Inspirado em iniciativas como o Bloomsday, que celebra […]

leia mais
Marcela Dantés vasculha silêncios em seu primeiro romance

Por Felipe Maciel “Mulher é encontrada mumificada em apartamento cinco anos […]

leia mais
O legado de Oswald de Andrade

Por Felipe Maciel Oswald de Andrade se propôs a mudar o […]

leia mais