Fernanda Young

Sobre a autora

Versátil, provocativa, inteligente, ágil e sem papas na língua, Fernanda Young foi uma escritora, roteirista, apresentadora e atriz brasileira, que morreu precocemente aos 49 anos. Seu trabalho tornou-se conhecido em todo o país com Os normais, série de sua autoria em parceria com o marido Alexandre Machado, exibida entre 2001 e 2003 na Rede Globo e protagonizada por Fernanda Torres e Luiz Fernando Guimarães.

O sucesso foi tamanho que culminou em dois longas-metragens, lançados, respectivamente, em 2003 e 2009. Foi ainda duas vezes indicada ao Emmy Internacional de melhor comédia, pelos seriados Separação?! (Rede Globo, 2010) e Como aproveitar o fim do mundo (Rede Globo, 2012). Integrou o time feminino do Saia Justa em sua primeira formação, entre 2002 e 2003, do GNT, canal em que também apresentou os programas Irritando Fernanda Young e Confissões do apocalipse.

Nascida em Niterói, no Rio de Janeiro, em 1970, e mãe de quatro filhos, sua obra contempla 14 livros, e, como roteirista, 15 séries para televisão. Estreou na literatura com o romance Vergonha dos pés (Objetiva), em 1996. Em 2016, ao completar 20 anos de carreira, comemorou com os lançamentos de dois inéditos, o de poesia A mão esquerda de Vênus (Globo) e o de contos, Estragos (Rocco).

Seu último livro publicado em vida, o único de não ficção, Pós-F: para além do masculino e do feminino, chegou às livrarias pela Leya em 2018 e foi premiado com o Jabuti na categoria Crônica. Sobre ele, Fernanda escreveu: “Não sou especialista em nada. Melhor, não sou especialista de coisa pronta. Procuro me aprimorar em mim, entendendo sobre mim – usando, é claro, tudo o que observo nos outros”. A escritora deixou ainda um livro inédito, com o título Posso pedir perdão, só não posso deixar de pecar, lançado no fim 2019 pela mesma editora.

 


 

Citações

“Fernanda Young… Provocadora, ousada, irônica, inteligente. Grande talento. Eu era fã e amigo”
Marcelo Rubens Paiva, jornalista, colunista e escritor

“Devo muito à Fernanda , à jovem e young Fernanda de Nikiti Niterói. Por caminhos que ninguém explica, nos fundimos numa mesma Vani. Por três anos de série e duas películas dos Normais, fui seu alter ego anárquico e desconcertante”
Fernanda Torres, atriz e escritora

“Só ela para inventar a vida enquanto escrevia, e ao contrário, claro, transformar-se em personagem e produto, na medida em que vivia atuando, se tatuando, se somando de gente (…) mas sempre foi assim, too Young, aquela que conheci trazendo seu romance de estreia nas mãos, Vergonha dos pés. Era bom. E foi melhor ainda ter publicado, e depois todos os outros”
Isa Pessoa, editora e responsável pela publicação dos livros de Fernanda Young na Objetiva

 


 

Leia mais

Livro inédito escrito por Fernanda Young pode ser antecipado

Fernanda Young busca a identificação, Folha de S. Paulo sobre Vergonha dos pés (Objetiva)

Ninguém segura Fernanda Young, Medium sobre Pós-F (Leya)

Matéria de O Globo sobre Posso pedir perdão, só não posso deixar de pecar (Leya)


Share

Vídeos

  • O Livro
    Romance
    prelo, Casa da Palavra.
  • Posso pedir perdão, só não posso deixar de pecar
    Romance
    160 págs, 2019, Leya.
  • Pós-F – Para Além do Masculino e do Feminino
    Biografia e Memórias
    128 págs, 2018, LeYa.
  • Estragos
    Contos e Crônicas
    216 págs, 2016, Globo Livros.
  • A mão esquerda de Vênus
    Poesia
    327 págs, 2016, Globo Livros.
  • Tudo que você não soube
    Romance
    144 págs, 2012, Rocco.
  • A louca debaixo do branco
    Romance
    244 págs, 2012, Rocco.
  • Dores do amor romântico
    Poesia
    192 págs, 2005/2011, Rocco.
  • Aritmética
    Romance
    432 págs, 2004/2011, Rocco.
  • O efeito urano
    Romance
    174 págs, 2003/2011, Rocco.
  • As pessoas dos livros
    Romance
    160 págs, 2000/2011, Rocco.
  • A sombra das vossas asas
    Romance
    304 págs, 1997/2011, Rocco.
  • Vergonha dos Pés
    Romance
    272 págs, 1996/2011, Rocco.
  • Cartas para alguém bem perto
    Romance
    382 págs, 1998/2010, Rocco.
  • O pau
    Romance
    182 págs, 2009, Rocco.