Fernando Scheller

Sobre o autor

Fernando Scheller nasceu no interior do Paraná, em 1977, e mudou-se para Curitiba aos 18 anos, onde iniciou a carreira de jornalista. Mestre em Economia e Política Internacional, é atualmente editor de Mídia e Marketing em O Estado de S. Paulo, e já atuou em diversos veículos, como Gazeta Mercantil, Portal G1 e a emissora alemã de rádio e TV Deutsche Welle.

Durante seu mestrado, cursado na Alemanha, interessou-se por questões ligadas à imigração e ao choque de culturas, o que o aproximou de imigrantes turcos, paquistaneses e indianos que viviam em diferentes cidades daquele país. Tal experiência resultou em Paquistão – viagem à terra dos puros, seu primeiro livro, lançado em 2010 pela Editora Globo.

A descrição dos aspectos culturais por meio de personagens “comuns” e da observação da vida cotidiana é inspirada em grandes nomes do jornalismo literário, como Truman Capote, Gay Talese e Joseph Mitchell. Em 2016, fez sua estreia na ficção com o romance O amor segundo Buenos Aires, publicado pela Editora Intrínseca.

 


 

Citações

“Scheller, ao lançar mão de um gênero obsoleto, logra mostrar muito sobre o contemporâneo: na figura de Hugo consegue reunir preconceitos intelectuais, de gênero e de classe social, deixando ao leitor o sabor amargo do amor burguês aos leitores do século vinte e um, que não se desvanece nem com o happy end em que personifica Buenos Aires como uma tia bonachona apertando a bochecha dos seus pequenos, para colocar cada um em seu lugar no Império dos Sentimentos.”
Estadão, sobre O amor segundo Buenos Aires (Intrínseca)

 


 

Leia mais

Entrevista de Fernando Scheller no Programa do Jô sobre O amor segundo Buenos Aires (Intrínseca)

Fernando Scheller escreve histórias de amor no império dos sentimentos, Estadão, sobre O amor segundo Buenos Aires (Intrínseca)

Jornalista brasileiro desvenda cultura do Paquistão em livro, Folha de S. Paulo, sobre Paquistão – viagem à terra dos puros (Editora Globo)


Share

Vídeos

  • O Amor Segundo Buenos Aires
    Romance
    288 págs, 2016, Intrínsceca.
  • Paquistão, Viagem à Terra dos Puros
    História e Reportagem
    228 págs, 2010, Globo.