Socorro Acioli

Sobre a autora

Socorro Acioli nasceu em Fortaleza, em 1975, onde ainda mora. É jornalista e escritora, com Mestrado em Literatura Brasileira e Doutorado em Estudos de Literatura na Universidade Federal Fluminense, no Rio de Janeiro. Iniciou a carreira em 2001 e desde então publicou livros de diversos gêneros, como as biografias de Frei Tito e Rachel de Queiroz pela Edições Demócrito Roca, e também a da célebre personagem Emília, a boneca de pano, pela Casa da Palavra, sem contar as mais de uma dezena de livros de contos e romances infantojuvenis, alguns deles premiados e publicados em países como Estados Unidos, Reino Unido, França e Bolívia.

Em 2006, participou da oficina Como contar um conto, ministrada em Cuba, na Escola de Cinema de San Antonio de Los Baños, pelo Prêmio Nobel Gabriel García Márquez. A autora foi selecionada pelo próprio escritor colombiano a partir da sinopse do romance até então inédito, A cabeça do santo, que viria a ser publicado mais adiante pela Companhia das Letras. Em 2007, foi pesquisadora visitante na Biblioteca Internacional de Juventude de Munique, na Alemanha. Já proferiu palestras em Portugal, Bolívia e Cabo Verde e exerce também as atividades de tradutora, ensaísta e professora de Teoria Literária.

Vende-se uma família (Edições Demócrito Rocha), seu primeiro romance juvenil, conta a história da amizade entre Álvaro, filho do dono da maior fazenda de Aquiraz, e Benício, escravo da fazenda. Os dois são amigos desde o berço e foram separados pela venda da família de Maria de Luanda, mãe de Benício. Já o romance A bailarina fantasma (Editora Biruta,) foi definido, de acordo com a crítica literária Marisa Lajolo, como um primor, sem contraindicação. Como em todo bom romance, verdade e imaginação, ficção e história entrelaçam-se com sutileza, a tal ponto que o leitor fica sem saber onde começa uma e termina a outra.

 


 

Citações

“Esta nova biografia é mais completa. Conta o nascimento da boneca, feita com pedaços de pano por Tia Nastácia para Narizinho. Conta como foi que ela começou a falar sem parar depois de engolir as pílulas do Dr. Caramujo e como foi virando gente. Além de recordar suas aventuras, o livro dá detalhes curiosos. Emília media uns 30 centímetros, era palmeirense e seu prato predileto eram croquetes tostados.”
Otavio Frias Filho, jornalista e diretor de redação da Folha de S. Paulo, sobre Emília – uma biografia não autorizada sobre a Marquesa de Rabicó (Casa da Palavra)

”Quando li o ‘Inventário de segredos’ fiquei emocionada como se tivesse dançado uma valsa. Então li ‘A bailarina fantasma’. E fui lendo Socorro Acioli. E fui valsando entre descobertas, poesia, segredos, fantasmas, maluquices. Existe algo melhor que um dois pra lá, dois pra cá cheio de fantasia?”
Adriana Falcão, escritora e roteirista, sobre Socorro Acioli

“‘Inventário de segredos’ é um livro fascinante! Através de volteios poéticos, que mais parecem bordados nordestinos (não é em vão que texto deriva de tecido, tecer), a autora, Socorro Acioli, conduz o leitor por múltiplas e divertidas situações.  Trata-se de uma obra que faz pensar, rir e admirar. É, guardadas as proporções, como ‘As mil e uma noites’: as histórias se entrelaçam como uma cebola descascada infinitamente ou um novelo cuja outra ponta jamais aparece.” 
Frei Betto, frade dominicano, jornalista e escritor, sobre Inventário de segredos (Editora Biruta)

“‘A cabeça do santo’, contudo, é um livro brasileiríssimo e nordestino. É uma história super bem contada que tem como base a tal cabeça do santo que parece ser um fato verdadeiro que se passou em algum ponto do sertão nordestino (…) Socorro Acioli cria a narrativa com uma força de estilo que tem momentos bem altos no texto. Não é que ela interprete, é que ela recria o fato e o fato se transforma em outra coisa.”
Márcia Tiburi, escritora, filósofa e política, sobre A cabeça do santo (Companhia das Letras)

“O primeiro romance de Socorro Accioli é uma festa, um divertido exercício de imaginação, partindo de uma ideia que parece roubada aos melhores sonhos de Gabriel Gárcia Márquez e desenvolvendo-a até ao final com elegância e mestria.”
José Eduardo Agualusa, escritor, sobre A cabeça do santo (Companhia das Letras)


Share

Vídeos

  • Bia que tanto lia
    Infantil e Juvenil
    32 págs, 2004/2017, Demócrito Rocha.
  • Diga Astrasgud
    Contos e Crônicas
    55 págs, 2017, Demócrito Dummar.
  • O mistério da professora Julieta
    Infantil e Juvenil
    44 págs, 2008/2016, Demócrito Rocha.
  • É pra ler ou pra comer?
    Infantil e Juvenil
    64 págs, 2005/2016, Demócrito Rocha.
  • A Bailarina Fantasma
    Infantil e Juvenil
    192 págs, 2010/2015, Seguinte.
  • Emília
    Infantil e Juvenil
    96 págs, 2014, Casa da Palavra.
  • Plantou palavra, colheu poesia
    Poesia
    50 págs, 2014, Armazém da Cultura.
  • A Cabeça do Santo
    Romance
    174 págs, 2014, Companhia das Letras.
  • A quarta-feira de Jonas
    Infantil e Juvenil
    28 págs, 2013, Demócrito Rocha.
  • Vende-se uma família
    Infantil e Juvenil
    120 págs, 2007/2013, Demócrito Rocha.
  • Ela tem Olhos de Céu
    Infantil e Juvenil
    40 págs, 2012, Gaivota.
  • O peixinho de Pedra
    Infantil e Juvenil
    24 págs, 2006/2011, Demócrito Rocha.
  • Inventário de Segredos
    Infantil e Juvenil
    56 págs, 2010, Biruta.
  • Tempo de Caju
    Infantil e Juvenil
    24 págs, 2008/2010, Positivo.
  • A Rendeira Borralheira
    Infantil e Juvenil
    40 págs, 2008, Positivo.
  • O anjo do lago
    Infantil e Juvenil
    60 págs, 2006, Biruta.
  • A casa dos Benjamins
    Infantil e Juvenil
    40 págs, 2005, Caramelo.
  • Rachel de Queiroz
    Biografia e Memórias
    136 págs, 2004, Demócrito Rocha.
  • Frei Tito
    Biografia e Memórias
    106 págs, 2001, Demócrito Rocha.
  • O pipoqueiro João
    Infantil e Juvenil
    1984, Nação Cariry .