12 de novembro de 2015

Cabeça de mulher olhando a neve

A grande novidade literária, o grande susto, o prazer imediato e misterioso que todo leitor espera de um livro, – e há quanto tempo! – está finalmente aqui nesta coleção de contos, CABEÇA DE MULHER OLHANDO A NEVE, de Jéferson Assumção. Grande novidade sim, como uma paisagem nevada no sertão do nordeste. E essa grande novidade é apenas algo simples e natural, porém  raro, como um autor com a fantasia em estado puro. Esta é a marca e a maldição dos que nascem com o impulso da criação ordenada e desordenada, dos que tensionam a corda que une a ordem racional e o universo do arbítrio e do sonho, dos que edificam uma humanidade que não distingue razão e desejo, prazer e trabalho, dos que carregam a marca dos loucos, dos assinalados, dos surrealistas. Surrealismo, por que não? Ele independe de datas, de tempos históricos, de conjunturas econômicas. Brota, simplesmente. Jéferson Assumção, filósofo de formação e convicção, deixou-se arrebatar pela fantasia em estado puro e foi criando um atrás do outro estes contos que nos desconcertam, fascinam, nos assustam e depois nos fazem pensar. Cada conto deste livro é uma peça única e rara. O leitor desde a primeira página fica tomado pelo poder surrealista e vai lê-las e relê-las e cada vez que as ler terá a impressão de que estará lendo outro conto, outra história, outra fábula, com outra moral e outra intenção. Não há mágica maior no ofício literário. Celebremos esta conquista de Jéferson, vamos nos deixar levar pela fantasia que está impressa nestas páginas e talvez então também sejamos abençoados pelo mistério.
Tabajara Ruas


Share

Outras Notícias

Nossos autores na imprensa

Confira as últimas notícias literárias sobre nossos escritores Ilona Szabó de […]

leia mais
Nova Fronteira reedita dois clássicos de Rubem Fonseca

Com novo projeto gráfico e prefácios e posfácios inéditos, obras exibem […]

leia mais
A crise democrática no Brasil e no mundo

Ilona Szabó analisa em seu novo livro as principais ameaças para […]

leia mais