29 de outubro de 2011

Luna Clara e Apolo Onze

Os pais de Luna Clara, Doravante e Aventura, vivem  se achando e se perdendo. O avô da menina, Erudito, perde as histórias que havia colecionado e também o papagaio. As tias perdem os namorados. Em um constante ir-e-vir, na região de Desatino do Norte, as vidas de Luna Clara e Apolo Onze acabam se cruzando.
Adriana Falcão escreveu Luna Clara e Apolo Onze em homenagem à filha Clarice, quando ela tinha 12 anos. O texto mistura aventura, romance e realismo mágico e trata de encontros e desencontros amorosos.
“Adriana aqui reinventa não só a narrativa como a linguagem. Ela reinventa a maneira de contar uma história. E faz isso com mão de mestre, com um nível de invenção que não conheço em outros autores brasileiros. Ela chegou arrasando”,
Ziraldo

Share

Outras Notícias

O legado de Oswald de Andrade

Por Felipe Maciel Oswald de Andrade se propôs a mudar o […]

leia mais
Primeira lista de finalistas do Jabuti 2020

A Câmara Brasileira do Livro (CBL) anunciou no último dia 21 […]

leia mais
Nossos autores na imprensa

Confira as últimas notícias literárias sobre nossos escritores Luis Fernando Verissimo: […]

leia mais