29 de outubro de 2011

Luna Clara e Apolo Onze

Os pais de Luna Clara, Doravante e Aventura, vivem  se achando e se perdendo. O avô da menina, Erudito, perde as histórias que havia colecionado e também o papagaio. As tias perdem os namorados. Em um constante ir-e-vir, na região de Desatino do Norte, as vidas de Luna Clara e Apolo Onze acabam se cruzando.
Adriana Falcão escreveu Luna Clara e Apolo Onze em homenagem à filha Clarice, quando ela tinha 12 anos. O texto mistura aventura, romance e realismo mágico e trata de encontros e desencontros amorosos.
“Adriana aqui reinventa não só a narrativa como a linguagem. Ela reinventa a maneira de contar uma história. E faz isso com mão de mestre, com um nível de invenção que não conheço em outros autores brasileiros. Ela chegou arrasando”,
Ziraldo

Share

Outras Notícias

Nossos autores na imprensa

Confira as últimas notícias literárias sobre nossos escritores Ilona Szabó de […]

leia mais
Nova Fronteira reedita dois clássicos de Rubem Fonseca

Com novo projeto gráfico e prefácios e posfácios inéditos, obras exibem […]

leia mais
A crise democrática no Brasil e no mundo

Ilona Szabó analisa em seu novo livro as principais ameaças para […]

leia mais