26 de novembro de 1997

Bellini e o demônio

O detetive Remo Bellini continua na ativa. Desta vez, ele está dividido entre dois casos: localizar um manuscrito perdido de Dashiel Hammett, o grande mestre do romance policial, e desvendar o assassinato da bela jovem Sílvia Maldini, encontrada com um tiro na testa no banheiro da escola.
Sempre ao som de blues, Bellini transita entre São Paulo e Rio de Janeiro, entre ricos sem fama e pobres ilustres, entre algumas conquistas e muitos fracassos amorosos. Nesses casos demoníacos – que têm, entre os ingredientes, assassinatos, tráfico de drogas e sexo – nada (nem ninguém) é exatamente o que parece.
“Bellotto escreve muito bem, domina uma técnica ágil e coloquial e é engenhoso ao criar um clima nostálgico com elementos dos anos 40”
Folha de São Paulo

Share

Outras Notícias

Nossos autores na imprensa

Confira as últimas notícias literárias sobre nossos escritores Luis Fernando Verissimo: […]

leia mais
Uma vibração de claridade impiedosa

Por Moacyr Godoy Moreira* (Resenha de Em Plena Luz, de Tércia […]

leia mais
Nossos autores na imprensa

Confira as últimas notícias literárias sobre nossos escritores Noemi Jaffe: Em […]

leia mais