16 de novembro de 2010

O Cachorro que Jogava na Ponta Esquerda

Luis Fernando Verissimo deixa de lado os estádios, as copas, os passes e os cartolas para contar a história de um time de futebol de várzea dos menos profissionais. O “Nosso Time” não tinha camisa, hino, nem 11 homens. Só sete – isto é, se Canhoto, o cachorro do título, for contado como um. Mas esse time de pernas de pau vai enfrentar a partida de suas vidas quando desafiam os gêmeos Moreirinha e Moreirão, donos do uniformizado e profissional Universal Futebol e Regatas. Na preparação da partida, que vai morar para sempre na memória daqueles seis jovens (e do cachorro, quem sabe), são apresentados Roberto Saveiro Trota, o goleiro de penteado inflexível; Cascão, armador que devia a precisão de seus passes à sujeira que se acumulava nas canelas; Orlandinho, o técnico que ninguém ouvia; e Sombra, o único que realmente jogava bola, mas que ninguém sabia onde morava e tinha o grave defeito de só aparecer para jogar quando lhe desse na telha. Durante a partida contra um time maior, com um juiz vendido, vai valer de tudo para ganhar – chantagem, cócegas e até o inesperado passe de um jogador de quatro patas.

Share

Outras Notícias

O legado de Oswald de Andrade

Por Felipe Maciel Oswald de Andrade se propôs a mudar o […]

leia mais
Primeira lista de finalistas do Jabuti 2020

A Câmara Brasileira do Livro (CBL) anunciou no último dia 21 […]

leia mais
Nossos autores na imprensa

Confira as últimas notícias literárias sobre nossos escritores Luis Fernando Verissimo: […]

leia mais