13 de novembro de 2012

O Sonâmbulo Amador

Dias antes de se aposentar, Jurandir – um pequeno funcionário da indústria têxtil pernambucana – faz uma viagem do interior à capital a fim de resolver um processo trabalhista. Sem motivos aparentes, ele incendeia o carro da empresa e acaba internado em uma clínica psiquiátrica. A pedido de doutor Ênio, Jurandir descreve figuras de seu passado, as suas crises, os sonhos e a rotina de reclusão num dos velhos casarões na cidade de Olinda. No retiro começa seu aprendizado de uma vida vigiada e mais urbana. Na companhia do enfermeiro Ramires, da interna madame Góes e da memória de um amigo de infância, Jurandir descobre a possibilidade de pôr em prática talentos já ensaiados no plano da imaginação. Sua fixação em golpes de heroísmo provoca uma inversão de papéis no momento em que a cidade é tomada pelos acontecimentos políticos do final da década de 1960. Na nova vida deste herói a contragosto, o destino de capa e espada, bem como os desastres amorosos, vêm acompanhados de uma visão ansiosa por justiça e melhor companhia. “O sonâmbulo amador” faz a crônica bem humorada de um protagonista desencantado e humilde, cuja vida oscila entre as imperiosas reformas da amizade e da política.


Share

Outras Notícias

O legado de Oswald de Andrade

Por Felipe Maciel Oswald de Andrade se propôs a mudar o […]

leia mais
Primeira lista de finalistas do Jabuti 2020

A Câmara Brasileira do Livro (CBL) anunciou no último dia 21 […]

leia mais
Nossos autores na imprensa

Confira as últimas notícias literárias sobre nossos escritores Luis Fernando Verissimo: […]

leia mais